Cúpula monta força-tarefa para investigar homicídios

Em coletiva de imprensa ontem, na sede da Delegacia Geral de Polícia Civil (Degepol), o delegado-geral adjunto da Polícia Civil , Adson Kepler, o diretor de Polícia Civil da Grande Natal (Dpgran), Júlio Rocha, e o titular da Delegacia Especializada em Homicídios (Dehom), Ben-Hur Medeiros, afirmaram que a Polícia Civil do RN está investigando todas as linhas que possam estar relacionadas aos homicídios que ocorreram nos últimos sábado e domingo.

“Ainda é muito cedo para afirmarmos que todas as mortes que aconteceram no bairro de Felipe Camarão (Zona Oeste) têm ligação com guerra de facções ou que foi uma forma de retaliação contra a morte do policial militar Marcos Aurélio Lopes, que aconteceu no sábado (14). Todas as linhas de investigação serão levadas em conta para elucidar estes crimes”, destacou o delegado Adson Kepler.

A Dehom está investigando todas as mortes e algumas pessoas já foram ouvidas ontem. “Todas as vertentes serão apuradas e também afirmo que é cedo para falar de guerra entre facções ou retaliação. Uma investigação que trará as respostas demanda tempo, pois temos dificuldade para encontrar testemunhas dispostas a colaborar. Porém, possuímos as nossas ferramentas de investigação e estamos empenhados para elucidar todos estes homicídios”, destacou o delegado Ben-Hur Medeiros.