Crise leva comércio a não aderir à contratação de temporários

Há pouco mais de um mês para o final do ano, as tão esperadas vagas de empregos temporários comuns para este período ainda não deram o ar da graça. A Câmara de Diretores Lojistas de Mossoró (CDL) informou que este ano está sendo totalmente atípico, tendo em vista que geralmente em outubro começam as consultas dos empresários, o que não aconteceu até este momento.

“Anualmente em outubro os empresários procuravam a CDL para realização dos cursos preparatórios, já chegando a capacitar mais de 400 pessoas, e grande parte era contratada para as vagas temporárias. Este ano não houve procura então não foi realizado nenhum curso até o momento”, informa a CDL, por intermédio de sua assessoria.

Para a gerente de loja Cristiane de Freitas, o comércio não se mostrou aquecido suficiente para que houvesse até agora a necessidade de aumento do quadro de funcionários: “Estamos nos segurando até o momento. Mas, até aqui, não houve razão para contratar. Não creio que este ano haverá contratação extra”, diz a comerciária, que atua no ramo de eletrodomésticos no centro da cidade.

A assessoria da CDL informou ainda que a situação vivenciada em Mossoró está ocorrendo em todo o país: “Existe uma tendência nacional de redução de contratações de temporários. Os empresários estão mais cautelosos devido a instabilidade econômica e na queda das vendas nas principais datas do comércio em 2015 (Dia das Mães, Namorados, Pais, Crianças e, consequentemente, o Natal)”, finalizou.