COVID-19: Número de internações em UTIs volta a crescer no RN

A região Oeste apresenta uma taxa de ocupação de 71.2% dos leitos disponíveis

Nesta terça-feira, 01, o estado do Rio Grande do Norte voltou a registrar mais de 100 pessoas internadas em leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em virtude do coronavírus. A última vez que houve um número expressivo de pacientes internados na ala crítica devido o COVID-19, foi em agosto.

Com 104 internados, o RN tem uma taxa geral de ocupação de leitos críticos de 52.79%. Mesmo que de forma lenta, o número continua crescendo e preocupa as autoridades de saúde, que também percebem aumento crescente na lotação de hospitais com leitos destinados a COVID-19. No Hospital Maternidade do Divino Amor, em Natal e Hospital Hélio Morais Marinho, em Apodi, a lotação já figura os 100%. Em Giselda Trigueiro, também na capital, a lotação está em 92.31%.

Outros indicadores que também chamam atenção são Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, com 66.7% de ocupação e ainda o Hospital São Luiz, com 76.7%, Hospital Cleodon Carlos de Andrade, em Pau dos Ferros, com 88.89% e Hospital Maternidade Infantil de São Paulo do Potengi, com 66.7% dos leitos ocupados.

No cenário geral, a situação mais preocupante é a do Oeste, capitaneado por Mossoró, que apresenta taxa de ocupação de 71.2%, seguida da região Metropolitana de Natal com 50%. Em Giselda Trigueiro, 22 de 24 vagas estão ocupadas. No São Luiz, das 30 unidades instaladas, 23 estão com pacientes e no Tarcísio Maia, de 9 vagas, apenas 3 estão desocupadas.

O crescimento do número de casos chama atenção para o uso contínuo de máscara e álcool como medidas preventivas contra o coronavírus.