+ Coronavírus: As últimas notícias sobre a pandemia +

Casos confirmados de covid-19 passam de 600 mil no mundo. Com 50 mil infectados, Alemanha diz que manterá medidas restritivas até pelo menos 20 de abril. Wuhan começa a retomar vida de antes da pandemia.

Ministra alemã critica grandes empresas que suspenderão pagamento de aluguel

A ministra da Justiça da Alemanha, Christine Lambrecht, lançou críticas neste sábado às grandes empresas, como Adidas, H&M e Deichmann, que anunciaram que vão suspender o pagamento do aluguel de lojas fechadas na Alemanha devido à crise de coronavírus.

Para a ministra, é indecente e inaceitável que companhias financeiramente estáveis parem de pagar suas locações. “As leis federais de coronavírus não oferecem base para isso. Elas ainda preveem que os locatários devem pagar seus aluguéis”, disse Lambrecht.

O pacote anticoronavírus do governo alemão, aprovado na sexta-feira, prevê que locatários poderão ficar os próximos três meses sem pagar aluguel e não poderão ser expulsos por inadimplência. O valor deverá ser pago depois, em até dois anos. Mas a regra vale apenas se o locatário enfrentar problemas para pagar por causa da crise econômica causada pelo coronavírus.

13:40 – Polícia indiana é criticada por uso de violência contra quem viola quarentena

Autoridades na Índia viraram alvo de condenações após vídeos compartilhados nas redes sociais mostrarem policiais espancando e humilhando cidadãos para fazer valer a quarentena compulsória no país. Shashi Tharoor, parlamentar da oposição no Congresso indiano, pediu ao primeiro-ministro Narendra Modi que impeça a polícia de fazer uso da força e da violência.

“Não tenho dúvidas de que a maioria dos policiais faz um trabalho louvável nesses tempos difíceis. No entanto, aqueles que brutalizam cidadãos estão trazendo descrédito aos esforços de todos os outros”, escreveu Tharoor em carta publicada no Twitter. “Somos melhores que isso.”

Na sexta-feira, autoridades abriram um inquérito para apurar a morte de um motorista de ambulância na cidade de Pune que teria sido espancado pela polícia, informou o jornal Times of India. A polícia suspeita que ele tenha transportado passageiros ilegalmente em seu veículo.

Times of India também reportou que um homem de 32 anos no estado de Bengala Ocidental morreu na quarta-feira após ser ferido por policiais. A família da vítima afirma que ele foi atingido quando saiu para comprar leite.

No início desta semana, a venda de serviços essenciais, como entregas de alimentos, foi interrompida temporariamente no estado de Maharashtra – onde estão localizadas as cidades de Pune e Mumbai – após surgirem relatos de que pessoas que estavam saindo de suas casas eram espancadas pela polícia.

Fonte DW

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *