Cooperação entre administradoras, síndicos e funcionários ajuda condomínios a atravessar pandemia

assegurar tranquilidade e segurança aos moradores

* José Roberto Graiche Júnior

O engajamento de administradoras, síndicos e funcionários neste período de combate ao novo coronavírus (covid-19) tem sido uma das maiores provas de eficiência do setor. Com as mudanças de hábitos e rotinas por conta das recomendações dos órgãos de saúde oficiais para o isolamento social, cada um de nós está sendo testado na sua capacidade de adaptação, de comunicação e entrega, para manter as operações funcionando, os negócios minimamente sustentáveis, além da tranquilidade e segurança de condôminos e moradores em tempos tão difíceis.

Desde o início de março, as administradoras começaram a intensificar os canais de comunicação com seus síndicos, conselhos consultivos e moradores. As primeiras circulares, com orientações de prevenção e avisos sobre os sintomas da doença, logo evoluíram para mudanças práticas na rotina, com intensificação da limpeza em áreas comuns, controle de portarias, adiamento de assembleias, criação de regras para uso de elevadores e de protocolos no caso de pessoas que contraíssem a doença.

Com os desdobramentos do combate à pandemia e a necessidade de adaptação ao isolamento, as empresas administradoras também se ajustaram para diminuir o trabalho presencial, aumentar o efetivo do pessoal em regime home office e fazer a intercalação de turnos dos profissionais nos departamentos. Simultaneamente e em tempo integral, não mediram esforços para o aconselhamento de síndicos e aplicação de planos de trabalho e contingência na operação dos empreendimentos.

Isso só foi possível com a experiência das administradoras em crises passadas e, sobretudo, o investimento contínuo em modernização, o que nos permitiu constituir uma estrutura tecnológica robusta à disposição do cliente na era digital. Para todos nós que vivemos a rotina dos empreendimentos imobiliários, foi surpreendente ver a mobilização condominial e todo o potencial do aparato em mobilidade, segurança, comunicação e transparência.

Apesar de todos os desafios que o isolamento social impõe à população, a nossa estrutura mais moderna propiciou aos moradores explorar recursos dos aplicativos mobile, descobrir que é possível interagir com toda sua comunidade condominial, buscar documentos, emitir boletos, solicitar providências e ainda conferir a prestação de contas sem precisar sair de casa. As soluções remotas também foram cruciais para a comunicação direta, a troca rápida de informações e disponibilização de dados para os condôminos e moradores.

Para que a tecnologia faça ainda mais sentido na prática, administradoras trabalham na cooperação dos seus síndicos e gestores dos empreendimentos. Neste momento, é fundamental alertá-los sobre a necessidade de manter os procedimentos de prevenção junto aos condôminos e, não menos importante, para ajudar as empresas no cumprimento das obrigações trabalhistas, contábeis e fiscais. Cabe atenção, principalmente, no prazo de envio de folhas de ponto, mesmo que eletrônicas, além do envio rápido dos pagamentos a vencer, seja por malote eletrônico ou físico.

Para um segmento como o nosso, que já atravessou outras crises e que mostra capacidade de se adaptar e inovar diante dessa nova dinâmica no mundo, o atual cenário revela o quanto é preciso estar preparado para novos desafios. Ainda, destacamos o quanto as administradoras são responsáveis e empenhadas pelo bem-estar dos moradores e do ambiente condominial. A força e a cooperação de administradoras, síndicos, funcionários e condôminos são motivos de orgulho e merecedoras de reconhecimento. Unida, a comunidade condominial mostrará que somos fortes para superar – e vamos – essa crise.

* Presidente da Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo (AABIC)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *