CID AUGUSTO – VIDA REAL

Vida Real

Indico sem nenhum favor da amizade, a aquisição do livro Crônicas da Vida Real – o visível do invisível, de Katharina Gurgel, com lançamento marcado para 8 de maio de 2021, a partir das 14 horas, da Frota Gourmet. O investimento é de R$ 25,00 e a pré-venda, com transferência pelo PIX 84 996993445, pode ser combinada diretamente com a autora pelo WhatsApp (84) 99631-5000 ou pelo e-mail [email protected]

 

 

Representação da advocacia no TRE

Oito advogados solicitaram inscrição para concorrer à vaga de juiz do Tribunal Regional Eleitoral, na classe jurista, com o término do 1º biênio da advogada Adriana Cavalcanti, que concorre, digamos, à reeleição.

 

Os outros nomes

Além de Adriana, disputam Júlio César de Souza Soares, Felipe Maciel Pinheiro Barros, Romy Christine Nunes Sarmento da Costa, Paulo Henrique Marques Souto, Fabiena de Souza Pereira, Mona Lisa Amélia Albuquerque de Lima e Daniel Cabral Mariz Maia.

 

De Mossoró

A única postulação de Mossoró, de meu conhecimento, é a de Júlio César de Souza Soares, profissional competente e gente muito boa, a quem desejo sucesso na empreitada.

 

Tudo azul

Agulha azul, azul agulha

Agulha azul tá marcada com minhas letra

Agulha azul, azul agulha

Agulha azul tá marcada com minhas letra

 

Polêmico

O simples anúncio da estreia do jornalista Gustavo Negreiros, próxima segunda-feira, no programa Observador Político, da FM-93/Nossa TV, já causou burburinho nos bastidores da mídia mossoroense. Enquanto a direita comemora e a esquerda repudia, o ouvinte/telespectador ganha com a diversidade de opiniões.

 

 

Polemistas

Ele é um polemista, e os polemistas fazem parte da história da imprensa de Mossoró desde a sua fundação, em 1872. Quem tiver dúvidas, procure ler Jeremias da Rocha Nogueira, José Damião de Souza Melo e Canindé Queiroz.

 

Polemizando

Quase sempre discordo das opiniões de Gustavo, em suas participações na radiofonia natalense e no blog https://gustavonegreiros.com.br, mas respeito-as como necessárias à dialética, porque verdade de um ângulo só não é verdade, é versão.

 

Ponto para o prefeito

Oposicionistas e segmentos da mídia insistem em criticar Allyson Bezerra (Solidariedade), na tradicional avaliação dos 100 dias de governo, pelo fato de só haver implementado a vacinação contra a Covid-19 nos finais de semana, após repreendido – em nome do Senhor! – por não o fazer. Enxergo no ato do prefeito de Mossoró, ao reconhecer a falha a tempo de corrigi-la, acatando críticas pertinentes, um ponto positivo deste início de gestão.

 

Cultura

A professora Isaura Rosado está de parabéns. Graças aos seus esforços, Mossoró empregou 99,80% dos recursos destinado ao segmento cultural pela Lei Aldir Blanc. O governo do Estado executou 55,69%.

 

Alô, iniludível

Todos perdemos muitas pessoas queridas para a Covid-19. Meu primeiro choque foi a morte de Luiz di Souza. Depois, a de meu professor Emery Costa. Não me esqueço do amigo Mero e de dona Aurelina, que me chamava de sobrinho. Na última semana, o vírus demoníaco levou Olismar Lima, Félix Gomes Neto e, hoje, o jornalista Francileno Góis, repórter da TV Cabo Mossoró. Então, pegando gancho na Consoada, de Manuel Bandeira, imploro: “Alô, iniludível!”, vê se dá uma folga!

 

Meme do dia

O jornalista Jacson Damasceno, apresentador do programa Brasil Urgente, da Band TV Natal, demonstrando que joga futebol tão bem quanto eu. Enfim, um adversário à altura. Pode marcar a rachadinha, só não chame Flávio Bolsonaro.

 

 

Lava Jato

Todos já sabem que o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) manteve a decisão da 2ª Turma que anulou as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo tribunal de exceção formado em Curitiba, Paraná, no ano de 2014, com o rótulo midiático de Lava Jato.

 

Fins e meios

Então, para não chover no molhado, restrinjo-me a dizer: no direito, os fins não podem justificar os meios. Em um regime que se diz democrático, nenhum juiz, nem o Super Moro, pode atropelar direitos e garantias fundamentais a pretexto de combater o crime.

 

Glosando

Diretamente do Assú-RN, a verve do poeta Sávio Tavares:

 

Mote

NUM TRONCO DE MULUNGU

ATRAVESSA O RIO CHEIO

 

Glosa

Mesmo o grande Rio Assú

Prenhe d’água e valentia

Nos permite a travessia

NUM TRONCO DE MULUNGU

Varzeano quase nu

Pega o tronco pelo meio

Dele faz o seu esteio

Enfrenta a água profunda

Jangada que não afunda

ATRAVESSA O RIO CHEIO