Câmara revoga título de Persona non Grata à vereadora eleita Marleide Cunha (PT)

Requerimento foi aprovado por unanimidade

A Câmara Municipal de Mossoró (CMM) revogou nesta quarta-feira (25), o requerimento 62/2019 que concedeu título de Persona non Grata à professora Maria Marleide da Cunha Matias, eleita vereadora no último pleito eleitoral e que irá assumir Cadeira naquela casa a partir de 1º de janeiro.

O requerimento nº 382/2020, de autoria do vereador Gilberto Diógenes (PT), seguindo os protocolos da CMM foi aprovado por unanimidade, apesar de que, após sua aprovação, ser contestado pelos edis Didi de Arnor, Aline Couto e pelo presidente da bancada de oposição, vereador Alex Moacir, que pediram para absterem-se da votação.

O título de Persona non Grata foi aprovado em março do ano passado após Marleide, que também é presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (Sindiserpum), liderar protestos na Câmara contra a retirada da contribuição sindical compulsória dos contracheques dos servidores e pelo reajuste de 3,75% dado pela Prefeitura aos servidores, incluindo professores, que têm piso estabelecido por Lei Federal.

Os protestos desencadearam uma greve de professores e o Sindiserpum, liderado por Marleide, colocou outdoors nas ruas expondo os vereadores da base de apoio da prefeita Rosalba Ciarlini.

Nas eleições do último dia 15, Marleide obteve 1.528 votos, sendo eleita pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Gilberto Diógenes, comemorou: “Quero agradecer aos colegas que votaram por desfazer essa injustiça. Seria muito difícil para a próxima legislatura manter essa agressão à companheira Marleide”.