Câmara aprova projeto que suspende despejo de imóveis até o fim de 2021

A proposta segue agora para análise no Senado.

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (18) o projeto de lei que proíbe o despejo ou a desocupação de imóveis até o fim de 2021. De acordo com o texto, até mesmo os processos de despejo iniciados desde 20 de março de 2020 estão suspensos, incluindo medidas preparatórias ou negociações. Agora, a matéria segue para o Senado.

A proposta pretende preservar pessoas economicamente vulneráveis em um período de crise econômica. O texto aprovado prevê que o Judiciário só poderá promover audiência de mediação entre as partes a partir de janeiro de 2022. Até lá, os processos de despejo, remoção forçada e reintegração de posse ficam parados.

Em relação aos imóveis urbanos alugados, a suspensão estabelecida na proposta só será aplicada se o locatário provar que as medidas de enfrentamento à pandemia provocaram queda nos rendimentos. Dessa forma, o decréscimo econômico na renda familiar deve inviabilizar o pagamento do aluguel e demais despesas sem prejuízo da subsistência familiar.

“O projeto protege os mais vulneráveis, aqueles que passam fome e ainda têm de arranjar dinheiro para pagar o aluguel”, disse Natália Bonavides (PT-RN), uma das autoras juntamente com André Janones (Avante-MG) e Professora Rosa Neide (PT-MT).

Fonte: Brasil 61.