Autorização para o Curso de Medicina na Ufersa é publicado no Diário Oficial da União

A autorização do Curso de Medicina da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) de ontem. Conforme a publicação, o Ministério da Educação (MEC) autoriza a oferta de 80 vagas anuais para o Campus de Mossoró.

Com a decisão, a graduação em Medicina já constará na lista de cursos ofertados pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU) de 2016.1. A princípio serão ofertadas 30 vagas e, a partir de então, serão 40 entradas por semestre.

Há mais de um ano, a Universidade vem se preparando para a implantação do Centro de Saúde da Ufersa. Uma equipe de sete professores, já empossados, vinha trabalhando na elaboração do Projeto Pedagógico do Curso (PPC), organizando a aquisição de material, espaço e as diretrizes para o funcionamento do curso.

Dentro da proposta pedagógica, o Curso de Medicina da Ufersa funcionará de acordo com a “Metodologia Ativa”, isso significa que os estudantes da graduação serão inseridos na rede local de atenção à saúde desde o primeiro semestre letivo. Para a professora Andréa Taborda, uma das coordenadoras do PPC, com isso, os estudantes terão maior aproximação com as problemáticas locais”.
Com a publicação da Autorização, a Universidade irá nomear nesta quinta-feira (3) mais 12 novos professores aprovados em concurso público. Também já foram empenhados a aquisição de material para laboratório e material de anatomia para os anos iniciais, além do acervo bibliográfico.

Implantação do curso faz parte da Política Nacional de Expansão das Escolas Médicas

A implantação do Curso de Medicina na Ufersa está no âmbito da Política Nacional de Expansão das Escolas Médicas das Instituições Federais de Educação Superior, do Ministério da Educação, que, entre outras diretrizes, prevê a avaliação periódica por uma Comissão de Acompanhamento e Monitoramento de Escolas Médicas (Camem).

Em meados de novembro deste ano, a Universidade recebeu a visita de uma comissão do Ministério com membros responsáveis pelo procedimento que antecederam a autorização publicada ontem. Via de regra, as universidades gozam de autonomia para criar novos cursos de graduação, mas alguns cursos em específico exigem mais do que a autonomia universitária. Exemplo disso é o Curso de Medicina que pressupõe aprovação prévia pelo Conselho Nacional de Saúde.

Para o reitor da Ufersa, José de Arimatea de Matos, a autorização do Curso de Medicina da Ufersa é a concretização de um planejamento que envolveu a comunidade acadêmica com muita dedicação. “Estamos realizando o sonho de trazer mais cursos de Medicina para o interior do Estado, o que certamente terá um impacto positivo para a saúde de toda nossa região”.