Aumento de imposto leva Ambev a fechar fábrica no RN

A Ambev anunciou, ontem, o fechamento de sua cervejaria em Natal, após mais de 20 anos de atuação no Estado. A medida resultará na demissão de cerca de 300 funcionários diretos e terá impacto em 15 mil empregos gerados pela cadeia produtiva de cerveja no Rio Grande do Norte. A desativação da fábrica se dará de forma gradativa e deve ser totalmente finalizada até o final do ano.

A decisão foi tomada após análise dos reflexos que o aumento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre bebidas frias, anunciado em 30 de outubro pelo Governo do Estado, trará para a empresa no RN. As novas alíquotas, de 29% para cerveja e 18% para refrigerantes, aliadas ao fim do incentivo fiscal anteriormente existente no Estado, não justificam a manutenção da operação fabril da Ambev no Rio Grande do Norte, segundo a empresa.

Em nota, a Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern) considerou a saída da fábrica Ambev do Rio Grande do Norte um fato grave. “Precisamos tentar alguma solução que possibilite uma reconsideração da empresa. Não podemos perder os empregos gerados pela fábrica Ambev no Rio Grande do Norte”, afirmou.

Também em nota oficial, o Governo do Estado informa lamentar o fechamento da unidade, mas esclarece que a empresa fecha fábricas em São Paulo e Sergipe, e que desde 2013 anunciava intenção de encerrar suas atividades industriais no Rio Grande do Norte.

O titular da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Flávio Azevedo, informou que se reuniria ontem com a Secretaria de Planejamento e Finanças e a Secretaria de Tributação para avaliar a possibilidade de concessão de um regime especial para que a Ambev mantenha as atividades no Rio Grande do Norte.