Aumento de casos do coronavírus preocupa autoridades públicas

Especialistas dizem que o Brasil não vive segunda onda de infecção, pois os registros da doença nunca diminuíram consideravelmente

O aumento de casos do novo coronavírus no País acendeu o sinal de alerta entre a população e gestores públicos. Por conta disso, especialistas e autoridades de saúde cogitam possibilidade de aumentar as medidas de isolamento social em diversas localidades.

No estado de São Paulo a taxa de ocupação de leitos de UTI vem crescendo neste mês, passando de 39,5% em 5 de novembro para 47,4% no último dia 22. Na Grande São Paulo, esse percentual chegou a 55,2%. Na última semana, o governador João Dória (PSDB) prorrogou a quarentena no estado até 16 de dezembro. Segundo a Secretaria estadual de Saúde medidas mais restritivas poderão ser adotadas caso os registros do coronavírus aumentem no estado.

Transmissão

De acordo com o Imperial College de Londres, a taxa de transmissão da Covid-19 passou de 0,68, no dia 10 deste mês, para 1,10 em 17 de novembro. Isso significa que cada grupo de 100 infectados pela doença transmite o vírus para outras 110 pessoas. Quando está abaixo de 1, o índice aponta uma tendência de estabilização da enfermidade.

Para a infectologista Joana D’arc, ao contrário da Europa, onde os casos do novo coronavírus voltaram a crescer após uma acentuada queda, o Brasil ainda não teve uma diminuição significativa dos registros da doença. Ela acredita que as autoridades públicas brasileiras falharam ao tomar ações eficazes para evitar um maior alastramento do vírus.

“O Brasil não cumpriu como os outros países na questão de estratégias mais efetivas [de contenção do vírus]. Essas nações promoveram ações contundentes, como o isolamento, distanciamento e com proibição de circulação de pessoas.”

Walter Ramalho, epidemiologista e professor da Universidade de Brasília (UnB), acredita que ainda falta uma certa conscientização das pessoas quanto ao risco da Covid-19. “Neste momento, as pessoas estão achando que a doença acabou. As pessoas que estavam isoladas passaram a frequentar shoppings, restaurantes, o que acarretou em um aumento no número de casos”, explica.

Estados como Rio Grande do Sul e Pernambuco têm apresentado alta no número de registros do coronavírus nos últimos dias. Até o último domingo (22), segundo o Ministério da Saúde, o País contabilizava 6.071.401 casos e 169.183 óbitos acumulados da Covid-19.

Fonte: Brasil 61