Atum gigante de Areia Branca poderia render até R$ 140 mil, mas desinformação fez com que fosse consumido pelos próprios pescadores

Em leilão no Japão, um atum azul de 276 quilos foi vendido por US$ 1,8 milhão.

O atum gigante de aproximadamente 412kg pescado na última semana no litoral de Areia Branca poderia ter rendido até R$ 140 mil aos pescadores, a falta de informação e a forma de conservação, no entanto, fez com que o peixe fosse dividido pelos próprios moradores, que dividiram o “tesouro” entre si.

Gabriella Minora, gerente de Gestão Ambiental de Areia Branca, explicou em uma entrevista ao portal UOL que “A embarcação e os pescadores não estavam preparados para a pesca desse peixe. Deveriam ter interrompido a pescaria imediatamente e retornado ao continente com o peixe ainda fresco”.

Sem Câmara fria no barco, os pescadores permaneceram por mais 15 dias no mar, o que comprometeu a qualidade do pescado e com isto, acabou sendo dividido entre os próprios moradores. Segundo a matéria da UOL, em 2020, em um leilão no Japão, um atum azul, como o de Areia Branca, de 276 quilos foi vendido por US$ 1,8 milhão.

Segundo o dono do barco, que não quis se identificar, também seria difícil vender o peixe na própria localidade: “”Porque ele é muito caro, né? Aí, estou até com medo de vir ladrão atrás de mim. O peixe vai virar fritura para a gente mesmo. Já dividimos”, disse.