Atlético-MG mira título, mas fica atento ao Grêmio para não perder R$ 2 mi

Sem esquecer do Corinthians, mas bastante atento ao Grêmio. É assim que o Atlético-MG vai se comportar nas rodadas finais do Campeonato Brasileiro. Matematicamente o time de Levir Culpi ainda pode ser campeão, mas é preciso tirar uma diferença de oito pontos. Já a distância entre o segundo e terceiro colocados é menor. Somente quatro pontos separam Atlético e Grêmio.

Em jogo, além da melhor colocação no Brasileiro, a premiação paga pela CBF. O vice-campeão vai receber R$ 6,3 milhões, enquanto o terceiro lugar fica com R$ 4,1 milhões. Uma diferença de R$ 2,2 milhões, que seria muito bem-vinda aos cofres alvinegros. Enquanto o campeão do Brasileirão fatura R$ 9,3 milhões.

“É inegável falar que o título ficou bastante difícil. A gente, agora, tem que ter duas preocupações. Ainda não desistir do título, porque faltam sete jogos e matematicamente é possível. E procurar não deixar o Grêmio encostar. A gente ainda tem uma vantagem sobre o Grêmio. Temos que ficar de olho nessas duas frentes, sabendo que quem está atrás é difícil passar a gente, mas também sabendo que é difícil ultrapassar o Corinthians. Mas tem o confronto direto ainda. Enquanto houver esperança temos de lutar, não podemos jogar a toalha”, alertou o atacante Thiago Ribeiro, em entrevista à Rádio Inconfidência.

Com o elenco praticamente definido para 2016, apenas um titular fica sem contrato em dezembro, o Atlético já olha o mercado em busca de reforços. Diante das dificuldades financeiras de todos dos clubes brasileiros e proibição de investidores por parte da Fifa, qualquer quantia a mais faz diferença na hora de reforçar o time para a próxima temporada.

A história parece se repetir. Em 2012 o Atlético flertou com o título, mas acabou superado pelo Fluminense e terminou o Brasileirão disputando o vice-campeonato com o Grêmio. No entanto, naquele ano a segunda posição valia algo mais, uma vaga direto na fase de grupos na Copa Libertadores da América.

Com o Corinthians campeão do torneio, uma das vagas diretas do Brasil ficou com a equipe paulista, aumentando o número de brasileiros na primeira fase da competição, a chamada Pré-Libertadores. Como o atual campeão continental é o argentino River Plate, o terceiro colocado no Brasileirão está garantido diretamente nos grupos da Libertadores de 2016.

Em 2012 essa situação gerou uma cena curiosa. O Atlético venceu o clássico com o Cruzeiro por 3 a 2 e os jogadores permaneceram no gramado do Independência, esperando o término do Gre-Nal. E valeu a espera, cerca de oito minutos. Mesmo com dois jogadores expulsos o Inter segurou o placar de 0 a 0 e fez o Atlético terminar o Brasileiro na frente do Grêmio. Muita comemoração no campo e nas arquibancadas pela vaga direta na Libertadores de 2013. O resultado o atleticano jamais vai esquecer.