Após mais de 80 dias internado, morre Maguito Vilela, prefeito licenciado de Goiânia

Político lutava contra infecção nos pulmões após se recuperar da Covid-19.

Internado há mais de 80 dias em uma UTI, do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, faleceu nesta quarta-feira (13), o prefeito licenciado de Goiânia, Maguito Vilela (71) em decorrência de uma infecção de bactérias e fungos nos pulmões após se recuperar da Covid-19.

Maguito Vilela testou positivo para o coronavírus em 20 de outubro de 2020. Dois dias depois, ele foi internado em um hospital de Goiânia. No dia 27 de outubro, recebeu diagnóstico de até 75% de inflamação nos pulmões e alerta para nível crítico de saturação de oxigênio no sangue, sendo transferido para São Paulo e entubado três dias depois.

Entubado três dias depois, após piora no quadro respiratório. Foi extubado, no dia 8 de novembro, mas ainda precisava de suporte de oxigênio. No dia 15, data do primeiro turno da eleição, foi entubado pela segunda vez para fazer uma broncoscopia e verificar as causas da piora na inflamação dos pulmões.

Dois dias depois começou um tratamento respiratório com uma máquina chamada ECMO, que funciona como os pulmões e o coração de forma artificial. Além do procedimento, o político passou por uma hemodiálise para ajudar as funções dos rins. No dia 24, ele passou por uma cirurgia de traqueostomia, que consiste em abrir um pequeno buraco na garganta, diretamente na traqueia, para auxiliar na respiração. Durante seu período de internação, Maguito perdeu duas irmãs para o Covid-19.

Maguito foi vereador, deputado estadual e federal, vice-governador e governador. Com a sua morte, Rogério Cruz (Republicanos) deve assumir a prefeitura de Goiânia de forma definitiva.