Acusado de espancar médico idoso é impedido pela Justiça de deixar o Brasil

Uma decisão judicial, expedida na tarde de ontem, representada pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte, proíbe o estudante Guilherme Mendes de Farias de deixar o Brasil, até que se resolva sua situação com a Justiça de Tibau do Sul. Ele é acusado de ter espancado a socos e pontapés o médico idoso Antônio Andrade, fato ocorrido na última sexta-feira, quando esperava atendimento no hospital de Tibau do Sul.

Segundo o MP, a decisão da Justiça foi tomada após uma representação de medidas cautelares contra Guilherme, que estaria de viagem marcada para o Canadá. Ele já está com o visto aprovado e fixaria residência em terras canadenses. A saída do acusado do Brasil, no entender do MP, poderá atrapalhar o andamento do processo criminal.

Guilherme, no dia da agressão, chegou ao hospital com um corte na cabeça. Ele se irritou com a demora porque o médico estava atendendo outro paciente, e o agrediu na presença de funcionários e pacientes, só parando com o espancamento após ser imobilizado pelas testemunhas.