Acadêmicos da ACJUS participam da Sessão Magna de Elogio

Atendendo a norma regimental, a Academia de Ciências Jurídicas e Sociais de Mossoró (ACJUS) realiza hoje a Sessão Magna de Elogio aos patronos das cadeiras 16 e 30, respectivamente, Pedro Fernandes Ribeiro e Francisco Sales da Silveira Martins. A solenidade será às 19h, no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Na sessão, o acadêmico Paulo de Medeiros Fernandes (cadeira 16) procederá com o elogio ao seu patrono Pedro Fernandes Ribeiro. Já a acadêmica Welma Maria Ferreira de Menezes (cadeira 30) procederá com elogio ao seu patrono Francisco Sales da Silveira Martins.
O presidente da ACJUS, Wellington Barreto, explica que o elogio ao patrono é uma das atividades de responsabilidade do acadêmico titular da sua respectiva cadeira, bem como é uma exigência estatutária.

“Isso significa dizer que o patrono será exaltado pelos relevantes e notórios serviços prestados e que o fez merecedor dessa honraria”, destaca. E acrescenta: “É um reconhecimento que se faz a essa personalidade que muito contribuiu para o desenvolvimento social, cultural, científico, comercial, industrial ou administrativo da cidade”, frisa Barreto.

Para o acadêmico Paulo de Medeiros Fernandes, a solenidade será um momento de muita emoção. “É uma honra poder prestar esta homenagem a Pedro Fernandes Ribeiro, que foi um grande homem e prestou relevantes serviços para o desenvolvimento de Mossoró em diferentes áreas”, externa.

“Pedro Fernandes Ribeiro foi um empresário vitorioso, com importantes serviços na da indústria e na produção de algodão, gerando vários empregos na época. Atuou em diferentes áreas e foi um exemplo para as futuras gerações”, complementa, enfatizando a importância deste reconhecimento. “Hoje o poder público se esquece dos grandes homens que trabalharam para o desenvolvimento da cidade. Por isso, são honrosas iniciativas como esta”, finaliza.

A juíza Welma Maria Ferreira de Menezes também fará o elogia ao seu patrono que dá nome ao Fórum de Mossoró. “Francisco Sales da Silveira Martins foi um renomado juiz. É muito positivo resgatar os valores culturais do município e relembrar pessoas que tanto contribuíram para a cidade”, enfatiza.

Academia visa estimular continuidade do trabalho científico na área jurídica

A ACJUS é uma instituição que congrega escritores, poetas e pesquisadores, visando ampliar, preservar e fortalecer a produção da ciência e da tecnologia nos mais variados ramos do Direito e das Ciências Sociais. A proposta é estimular a continuidade do trabalho científico de seus membros.

A entidade é composta por 50 membros titulares, que militam nos diversos campos da pesquisa científica, como advogados, juízes, promotores, desembargadores, sociólogos, cientistas sociais, filósofos, historiadores, antropólogos, teólogos, geógrafos.