1.000 dias sem Marielle

Hoje completam 1.000 dias desde do assassinato da vereadora carioca Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Assassinada, ao que tudo indica, por sua atuação política, a vereadora era filiada ao PSOL.

Um dos problemas que emperram as investigações é a disputa do Ministério Público com o Google, que não quer compartilhar os dados de rastreamento.

Afinal, quem mandou matar Marielle?