domingo , 18 de agosto de 2019
Home / Opinião / Toque Esportivo / Toque Esportivo – Sintonia, “Resistência FM”.

Toque Esportivo – Sintonia, “Resistência FM”.

A sintonia é perfeita na base da “Resistência FM”, e eu explico. Aqui estou me referindo a sintonia existente na resistência do futebol de Mossoró com a persistência do Potiguar que encontrou, no sufoco, um nome para assumir sua presidência, a perseverança do Baraúnas que perdeu a parceria com um empresário da bola e, mesmo assim, junta os cacos e vai em direção ao Campeonato Estadual e, fechando o tripé, vem o combalido e incerto Estádio Nogueirão, se estará ou não liberado a partir do dia 15 de janeiro. Os verdadeiros desportistas seguem mantendo a trincheira nas três frentes esperando que a batalha, mesmo que árdua, seja mais uma vez vencida e que o futebol mossoroense esteja presente em mais uma temporada. Resta saber se eles vencerão apenas uma batalha ou a guerra como um todo, ou seja, ultrapassar as dificuldades de manter a cidade no futebol profissional e, ao final, não fazer feio no certame estadual.

RETA FINAL PERFEITA

Não tem como definir diferente, a reta final da seleção brasileira nos jogos de 2016 das Eliminatórias da Copa Rússia 2018, foi simplesmente perfeita. Repetindo aqui o que já foi escrito em colunas anteriores, principalmente depois da chegada do treinador Tite que devolveu a equipe a alegria de jogar e, espero, o orgulho de defender o Brasil.

Digo espero por ter dúvida, ainda, se os jogadores fazem tudo isso apenas por eles, em defesa de suas imagens e não pensando, principalmente, no futebol brasileiro e sua história de conquistas. Mas, por enquanto, nos alenta saber que o time conseguiu reagir e mostrar aquilo que nós e o mundo todo sempre espera do futebol brasileiro: vitórias e espetáculos.

EMOCIONAMENTE

Que bom que fosse sempre assim, final de Campeonato Brasileiro da Série A, carregado de emoção e, de certo modo, incertezas. São times que correm atrás do título da temporada, outros que buscam classificação em competições internacionais e, por fim, e não menos emocionante, a luta daqueles que ainda podem se livrar do rebaixamento. E, pelo quadro pintado, creio que seguirá assim em sua maioria até a última rodada. Ótimo para que torce além daqueles que torcem e analisam.

UFC

A mossoroense Cláudia Gadelha, agora treinando nos Estados Unidos, segue firme no seu propósito de conquistar cada vez mais espaço no mundo das lutas (livre). Treina forte para mais uma luta neste final de semana e, a distância, nossa torcida por mais um resultado positivo da nossa conterrânea. É um esporte maluco, para alguns, mas que rende um bom dinheiro para aqueles que conseguem chegar ao topo e lutar entre os melhores.

FECHOU

O tempo voltou a fechar feio no Internacional de Porto Alegre-RS. O colorado gaúcho não consegue vencer em casa e, pior ainda, permanece na zona do rebaixamento, situação nunca vivida pelo clube. Assim, como é de praxe do cartola brasileiro, mais uma vez foi trocado o treinador. Com o time jogando abaixo da média, diretoria perdida e treinadores que são trocados a cada período ruim só nos resta dizer: God bless Internacional!

ESFORÇO

Mesmo a administração do Estádio Nogueirão sendo da Prefeitura de Mossoró, as diretorias de Potiguar e Baraúnas resolveram se unir em defesa da reabertura da praça para seus jogos do Campeonato Estadual. Dirigentes lutam contra o tempo, o campeonato começa dia 15 de janeiro e o gramado do campo de jogo precisa de completa recuperação. Vale o esforço e a união da dupla.

BLEFE

Essa história de licenciamento de campeonato já virou um blefe explícito e, enche o saco. Se não tem pano para as mangas, vai de camisa regata mesmo. Já se percebeu que na verdade aqueles que agem assim, na verdade querem mesmo chamar atenção, forçar uma situação e atrair algum apoio, já que não mostra nenhuma novidade, renovação de trabalho, alguma coisa que motive o investidor. Quem não pode com o pote não pega na rodilha.

ZAGUEIRO Rodrigo Caio diz que falta comprometimento no São Paulo. Aloprou.

A ideia é, Potiguar e Baraúnas usando jogadores de suas bases. Aguardemos.

EM Natal a direção do Alecrim já anunciou a política de valorizar o atleta prata da casa.

VISTORIA em estádios no RN? Só escuto falar em Mossoró.