sábado , 19 de agosto de 2017
Home / Opinião / Toque Esportivo / Toque Esportivo – Fazendo as contas. A matemática da final.

Toque Esportivo – Fazendo as contas. A matemática da final.

Momento de tensão no futebol do Rio Grande do Norte ente aqueles que disputam o Campeonato Estadual. Teremos jogos decisivos entre o domingo e a quarta-feira, fechando a fase de classificação, quando os líderes, e isso e que deixa tudo mais emocionantes, ainda terão confrontos diretos. É o caso do Potiguar, único que só depende dos seus próprios resultados, líder com 11 pontos, mas que ainda terá que enfrentar Alecrim e ABC, segundo e terceiro colocado, cada um com 10 pontos. Até o ASSU, que chega “sem querer, querendo”, aparece com 08 pontos, pode resolver a sua vida e, atrapalhar a de outros competidores. Lembrando que nos dois confrontos finais estarão em aberto as disputas por vagas no Campeonato Brasileiro da Série D, Copa do Nordeste e Copa do Brasil. Assim, é hora de fazer as contas, na matemática da final.

OS PERCENTUAIS DECISIVOS

Se de um lado aparece o Potiguar, cheio de confiança com 99% com sua vaga garantida na Série D, temos na outra ponta, com índices bem diferentes, o Baraúnas. Mas, como disse o treinador Agnaldo Fidelis, mesmo com 1% de possibilidade de ainda brigar pela vaga no certame nacional, seu time vai lutar para ir buscar.

Entre os muitos ditados sobre motivação, tem um assim: “Enquanto existir vida, existirá esperança”. Então, se o pulso ainda pulsa, que o Baraúnas consiga transformar essa sobrevida em força para o renascimento completo. Se debaixo da cinza ainda tem fumaça, soprem, pois pode reacender a fogueira.

ARBITRAGEM

Enquanto aqui nós acompanhamos uma boa arbitragem no jogo Potiguar e América, em Assu, coleguinha da mídia estão de orelha em pé com a turma do apito. Postaram até uma matéria na qual dizem, “se não fossem os erros de arbitragem, o time do ASSU estaria melhor posicionado na classificação geral do campeonato”. É, infelizmente ainda temos problemas com alguns apitadores e seus bandeirinhas que insistem em interpretar a regra apenas no momento de favorecer os chamados grandes, mais tradicionais, digamos assim. Tem razão de ser a queixa do coleguinhas.

REFORMA

Não esperem nenhuma melhoria nas condições atuais do estádio Nogueirão em Mossoró. Em entrevista a reportagem da TV Câmara, e nós reproduzimos em nosso programa “Esporte Legal”, o secretário de esportes, Abraão Dutra, disse que não existe nenhum projeto para reformar o estádio. Sentença: aquela parte da arquibancada interditada desde 2004, vai continuar na mesma. Lamentável.

98 NATAL

A Rádio FM 98 de Natal e nota 100, também no esporte. Profissionais dos níveis de Lupércio Luiz, Francisco Inácio, entre outros, fazem parte de sua equipe e, daqui de Mossoró, eu tive o prazer, ao lado de Carlos Cavalcanti, participar da jornada da quinta rodada do estadual, no jogo Potiguar e América. Obrigado pela lembrança. Cavalcante, como sempre, vai “sacudindo, sacudindo na audiência do rádio”.

RANKING

Naquele ranking, que só a turma da Fifa entende e, os demais dão “pitaco”, a nova liderança é da Argentina, que de acordo com noticiário internacional, superou a Bélgica. Já o chamado “país do futebol” que perdeu o rumo após o massacre alemão, 7 a 1, o Brasil, aparece na 7ª posição.

CORRUPÇÃOO

senador Renan Calheiro acha pouco a impunidade que ainda reina no meio político na administração pública, e resolve meter sua colher no futebol. Na CPI do Futebol havia sido aprovada a convocação dos ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira e do presidente licenciado Marco Polo Del Nero. Em ato considerado de proteção a dupla, o presidente do senador resolveu invalidar o chamado para que os dois fossem ouvidos e explicassem as algumas denúncias de desvio de verbas na entidade. Corrupção com proteção.

 

 

CUIDADO, muito cuidado nessa hora decisiva no certame potiguar.

ELIMINAÇÃO do Globo na Copa do Brasil. RN segue perdendo espaço nacional.

SELEÇÃO, muitos problemas. Até briga entre Dunga e jogador Marcelo.

QUANDO a estrela deixa de ser a seleção, o confronto de vaidades atrapalha tudo.