domingo , 16 de junho de 2019
Home / Opinião / Toque Esportivo / Toque Esportivo – Nogueirão, bucha de canhão.

Toque Esportivo – Nogueirão, bucha de canhão.

E o combalido estádio Professor Manoel Leonardo Nogueira, “O Nogueirão” vai sendo usado como bucha de canhão em época de eleição. É fácil apontar o dedo, falar em promessa do passado sem explicar os motivos pelos quais não foi possível sua concretização. E, pior ainda, mostram um problema que todos já sabem que existe, porém não apresentam nenhuma solução, em atitude de puro oportunismo eleitoreiro. O que o estádio em Mossoró precisa é de uma solução, reforma ou permuta, para voltar a ser motivo de orgulho para o esportista e, a cidade como um todo no tocante também a um dos seus cartões de visita. Então, principalmente aos que vendem a imagem do novo, vamos promover o impeachment da hipocrisia e mentira do processo eleitoral, dando posse a compromissos, promessas e gestos concretos em relação ao Nogueirão e todas as questões relacionadas a administração pública.

AMÉRICA-RN, A HISTÓRIA SE REPETE

Mais uma vez o América-RN vai ficando logo no início de sua caminhada no Campeonato Brasileiro da Série C. A exemplo da temporada passada o alvirrubro potiguar também não conseguiu passar da primeira fase. A partir de agora, nas rodadas restantes, cumpre apenas tabela.

Aliás, é bom ficar alerta, não são serão jogos amistosos, pois ainda corre o sério risco de ser rebaixado para a quarta divisão. Então, é bom somar alguns pontos nos seis que restam a serem disputados. Uma decepção para o torcedor que, em último suspiro, ainda compareceu em bom número a Arena das Dunas no sábado, 03, quando o time perdeu por 1 a 0 para o Cuiabá.

MANTENDO

O treinador Tite, assim com todos os brasileiros, gostou da formação da seleção brasileira que venceu o Equador em Quito. Melhor ainda será se ele conseguir repetir a formação do segundo tempo. É pensamento do técnico não mudar e usar o mesmo time para o jogo desta terça-feira, contra a Colômbia em Manaus. Correto, se deu certo, não precisa mudança.

OURO

Medalha de ouro nos Jogos Olímpicos com a seleção de voleibol masculino, o treinador Bernardinho pensa em encerrar sua missão no cargo. Segundo o noticiário nacional, ele vive o dilema entre a saída ou não depois de mais uma medalha. Embora acredite-se que ainda tem muito a oferecer, seria compreensível a decisão de sair, pois a intensidade do trabalho deixa pouco tempo, dizem, para a família.

AVALIAÇÕES

Em disputa acirrada, principalmente entre aquele que estão dentro ou nas proximidades do G4 do Campeonato Brasileiro da Série A, os clubes ganharam um refresco. Com os jogos da seleção brasileira na eliminatória, alguns jogos deixaram de acontecer e com isso treinadores e jogadores ganharam um tempinho para aprimorar ou até, renovar seus planejamentos. Quando retornarem já estaremos na sequência “bro” dos últimos meses do ano e, consequentemente, mais próximo do fim do campeonato.

PELEJAMENTO

Em mais um round de sua peleja para retornar a Série B e se aproximar do sonho de fazer parte da elite na Série A, o time do Fortaleza-CE vai se sustentando na liderança, não cômoda, do Grupo A do brasileirão da Série C. Tem o Botafogo-PB e o ABC bem próximos da primeira posição. Até o Remo poder chegar, o que será definido nas duas últimas rodadas.

PARALÍMPICA

Mais uma vez o Rio Grande do Norte entra no caminho da Tocha Olímpica. Não foi uma das cidades a receber o símbolo, agora, chamando para os Jogos Paralímpicos, também a ser realizado no Rio de Janeiro. Fiquemos de olho, afinal, temos também atletas do RN nadando por medalha, o popular “Tubarão” das piscinas.

NOVOS tempos na seleção brasileira de futebol masculino. Mais um jogo para confirmar.

A crise no São Paulo. Até ex-treinador Osório chamou a diretoria de mentirosa.

EM Mossoró, só para lembrar, parece que sepultaram os Jogos Escolares. Lamentável.

JÁ no futebol, é tempo de planejamento. Falo período após eleições.