quarta-feira , 20 de setembro de 2017
Home / Opinião / Toque Esportivo / Toque Esportivo – Mãe gentil, pátria “desamada” Brasil

Toque Esportivo – Mãe gentil, pátria “desamada” Brasil

Assim, como todas as mães, essa é a regra, o Brasil até pode ser gentil, mas, seus filhos, andam longe disso. Faço essa introdução para me reportar ao que vi na noite em que o Corinthians foi eliminado da Copa Libertadores e, antes do jogo, aconteceu aquela solenidade de execução do hino nacional. Enquanto os jogadores permaneciam perfilados e o hino era tocado no equipamento de som o estádio, torcedores berravam os cantos louvando o clube, e não o país. Cena patética, de pura falta de educação e respeito envolvendo crianças, jovens e adultos, ou seja, não deram a mínima para o hino. Enfim, como parece que teremos mais uma geração perdida nos itens supracitados, o caminho mais fácil para resolver a questão seria suspender a solenidade do hino. Mas, quase solitário, quero render minhas homenagens aqui a pátria mãe gentil, pátria amada Brasil pela passagem do dia das mães. Estendo, através da minha mãe Adélia Maria e minha esposa e mãe, Salete, essa homenagem a todas as mães. Nos estádios de futebol continuaras, infelizmente, mãe gentil pátria “desamada” Brasil.

A PALAVRA DO PRESIDENTE 

 

No título de 2016, Campeonato Estadual, conquistado pelo ABC, é preciso fazer um registro do trabalho realizado fora de campo, para que isso voltasse a acontecer com o time alvinegro. Cito aqui a palavra do presidente Judas Tadeu, que após um período afastado, reconquistou o cargo e, durante a campanha e após sua eleição, prometia, o ABC voltaria a ser um time campeão. Lembrando que o time estava na fila de espera, já haviam se passado longos quatro anos. Neste caso, promessa feita e paga.

Conheço de perto o trabalho e a dedicação de Judas Tadeu ao time do ABC e, não tinha dúvidas, pelo menos vontade e atitude para vencer não iriam faltar. O recomeço foi ruim, pois o time vinha de uma péssima temporada com o rebaixamento no Campeonato Brasileiro mas, aos poucos, os pontos negativos foram sendo atacados, principalmente depois da chegada do treinador Geninho. Experiente e conhecedor do futebol, soube mesclar o time, dando oportunidade aos jovens que saiam das divisões de base e que, corresponderam no time principal. Parabéns o torcedor do ABC com a reconquista da hegemonia do futebol potiguar.

A BASE

O Baraúnas não parou. Pelas informações que nos chegam vem trabalhando sua equipe sub-19 para participar do Campeonato Estadual da categoria e, essa é uma boa notícia. Não canso de lembrar o tamanho da importância do investimento feito nas bases, por mais modesto que pareça, sempre rende bons frutos.

MONTANDO

E a diretoria do Potiguar segue trabalhando na montagem do elenco que irá disputar o Campeonato Brasileiro da Série D. Algumas pedras surgem pelo caminho, por exemplo, jogador que acerta e não mantém a palavra, porém, acredito que seja uma situação com a qual os dirigentes já estejam acostumados a conviver, embora não seja algo legal.

ESTADUAIS

Pelo Brasil os estaduais vão sendo concluídos neste final de semana para, a partir do próximo sábado, já abrirem espaço para os jogos do Campeonato Brasileiro da Série A. Isso mesmo, vai começar o maior e mais disputado certame de futebol de um país. São 20 clubes na Série A, dos quais, no mínimo, uns 15 brigam pelo título.

SELEÇÃO

A seleção brasileira volta a ser o centro das atenções por conta da convocação feita e, preparação para a Copa América. Aliás, só se discute essa equipe em tempo de jogo, depois, todos se calam. Parece até algo preparado para atrapalhar. Se querem ajudar, por qual motivo não se mantém uma discussão perene?

NORDESTÃO

Estão querendo promover a Copa do Nordeste com duas divisões, A e B. Com isso colocariam um fim nos campeonatos estaduais e, na região o primeiro semestre, pelos menos os meses iniciais, seria ocupado apenas por esta competição. A briga é com as federações e a própria CBF. A proposta é do Sport Club do Recife.

A Tocha Olímpica passa por Mossoró dia 06 de junho.

O dinheiro envolvida na passagem da Tocha, dizem, não é pouco.

SERIA suficiente para o Potiguar montar um bom plantel na Série D.

TUDO passa por uma questão de prioridade e, aquilo que pode render votos. Lamentável.