quarta-feira , 18 de setembro de 2019
Home / Opinião / TERRA NORDESTINA COM VESTÍGIO DE JUDEUS – Wilson Bezerra de Moura

TERRA NORDESTINA COM VESTÍGIO DE JUDEUS – Wilson Bezerra de Moura

Na região do extremo Oeste de Venha Ver, a precisamente 214 quilômetros da cidade Mossoró, numa pesquisa feita pelo jornalista Willian Robson, foi constatado, com evidente prova de costumes populares, que os elementos dali são remanescentes de judeus, segundo dados promovidos pelo rabino Jacques Cukier Korn.

É que essa tradicional gente do lugar de Venha Ver usa certos costumes tradicionais daquele povo judeu, notadamente quanto ao estilo de casamento, que após a sagração matrimonial os nubentes passam, no mínimo, quatro dias separados. Depois da realização da cerimônia, cada um segue para sua casa, só havendo reencontro quatro dias depois.

Os mortos, por exemplo, é um tipo de tradição que vem dos antepassados judeus, eram enterrados com vestes brancas e em cada casa afixada uma cruz para afastar certos presságios.

É notória a tese defendida pelo rabino Jacques Cukiern Korn de que existe forte incidência de judeus na região do Rio Grande do Norte, especialmente no município de Venha Ver, no alto oeste. Os estudos comprovam a ascendência judaica, muito embora nunca tenha esta se preocupada com os sentimentos originários dos judaicos, porque acreditam que, se tivesse interesse, já havia proporcionado condições a pesquisadores para fazerem abalizados estudos sobre a matéria.

Os estudos são feitos esporadicamente por interessados da imprensa em trazer um assunto palpitante para a história. A professora Gorete Filgueira, que foi nossa aluna na UERN no curso de história, casada com o professor Marcos Filgueira, que sempre foi um estudioso da raça judaica, teve umas pesquisas e algumas delas justificaram a escrita de livro na época publicado pela Fundação Vingt-un Rosado.

Muito ajudou esse estudo a trazer fatos relevantes da raça judaica e seus efeitos na história do Rio Grande do Norte. Dados extraídos do arquivo Raibrito.