Notice: Undefined property: WP_Error::$ID in /home/omossoroensecom/public_html/wp-includes/class-wp-user.php on line 170

Warning: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/omossoroensecom/public_html/wp-includes/class-wp-user.php:170) in /home/omossoroensecom/public_html/wp-includes/feed-rss2.php on line 8
Greve – Jornal O Mossoroense https://www.omossoroense.com.br Jornal centenário de Mossoró. Órgão de notícias. Sun, 23 Feb 2020 11:30:45 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.6.17 Petroleiros fazem primeiro dia de greve com corte nos turnos e doação de sangue https://www.omossoroense.com.br/petroleiros-fazem-primeiro-dia-de-greve-com-corte-nos-turnos-e-doacao-de-sangue/ Tue, 26 Nov 2019 17:23:36 +0000 http://www.omossoroense.com.br/?p=56523 Com doações de sangue – ontem foi dia nacional do doador – e cortes de turno em unidades, os petroleiros fizeram nesta segunda-feira (25) o primeiro de cinco dias de greve, que segundo a FUP, federação da categoria, visa a alertar para os riscos da política de demissões e de transferência de pessoal implementada pela atual direção da Petrobras.

De acordo com a entidade, a mobilização não desrespeita decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que no sábado concedeu liminar à empresa proibindo a paralisação.

Apenas no primeiro dia, a FUP estima que 6 mil trabalhadores participaram das atividades, que também incluem manifestações diante de locais de trabalho. Durante a semana, diz a federação, 26 mil petroleiros estarão mobilizados.

Nesta terça (26), está prevista a distribuição de mil cestas básicas para demitidos do sistema Petrobras, na Refinaria Duque de Caxias (Reduc), em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil do Rio de Janeiro. No Aeroporto do Farol de São Tomé, em Campos dos Goytacazes, norte fluminense, petroleiros doam sangue das 8h às 12h, em um ônibus cedido pelo HemoRio, vinculado ao governo estadual. Hoje, essa ação ocorreu na Cinelândia, no centro do Rio. A atividades é chamada nas redes sociais de #PetrobrasnaVeia.

“A categoria reforça que sua mobilização não fere as determinações legais, mas se encaixa perfeitamente neste momento de especial atenção da população com a doação de sangue e com o meio ambiente, após o vazamento de óleo, de origem ainda desconhecida, que atingiu praias do Nordeste, Espírito Santo e chegou ao Rio de Janeiro”, afirma a FUP. “As mobilizações estão ocorrendo sem prejuízo do abastecimento dos combustíveis ou da produção de petróleo e gás natural.” Ainda de acordo com a federação, a greve, aprovada por assembleias na bases, teve “atrasos e cortes na rendição dos turnos em diversas unidades operacionais”.

Ao mesmo tempo, a entidade afirma que a Petrobras descumpre termos do acordo coletivo de trabalho, assinado no dia 4 depois de negociação mediada pelo próprio TST, efetuando demissões e transferências, além de incluir metas de segurança, saúde e meio ambiente como critérios para pagamento de bônus. A federação ainda chama a atenção para os frequentes aumentos dos preços de combustíveis. “A atual gestão quer parecer que está preocupada com o abastecimento nacional, mas não mostra preocupação com a população com quando promove aumentos frequentes nos preços da gasolina e do óleo diesel para alinhar seus preços ao mercado internacional. Por isso, nós queremos mostrar que estamos alinhados aos interesses da sociedade e que estamos junto com ela não apenas para garantir a produção, mas em ações solidárias, unindo nossas causas”, diz o coordenador-geral da FUP, José Maria Rangel.

No sábado, o ministro Ives Gandra Martins, do TST, concedeu liminar para impedir a greve, ainda fixando multa diária de R$ 2 milhões por entidades em caso de descumprimento da determinação. Ele avaliou que, aparentemente, não há motivação para a paralisação, afirmando que o acordo coletivo “foi assinado há 18 dias, e as cláusulas cujo cumprimento se exige de imediato são de caráter programático, sem prazo específico para implementação”. Isso, segundo ele, mostra que não há “prova nem tempo” para descumprimento da norma. Além disso, Gandra, ex-presidente do tribunal conhecido por posições pró-empresariais, disse levar em conta o risco de desabastecimento de combustível.

Apenas nos cinco últimos anos, a empresa cortou quase 23 mil postos de trabalho. Tinha 86.111 no final de 2013 e fechou 2018 com 63.361, sendo 47.556 na controladora e os demais na subsidiárias.

 

Brasil de Fato

]]>
Petroleiros esperam por proposta e voltam a falar em greve nacional para o dia 26 https://www.omossoroense.com.br/petroleiros-esperam-por-proposta-e-voltam-a-falar-em-greve-nacional-para-o-dia-26/ Tue, 22 Oct 2019 16:10:26 +0000 http://www.omossoroense.com.br/?p=55746 Assembleias nas bases dos sindicatos filiados à Federação Única dos Petroleiros (FUP) rejeitaram proposta conciliatória feita pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), que previa reajuste com base em 70% da inflação, entre outros itens. A decisão foi comunicada ao TST e à Petrobras. A FUP espera por resposta até esta terça-feira (22). A categoria confirmou que poderá entrar em greve a partir do próximo sábado (26). Nas bases da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), a posição também é contrária.

Em documento, a FUP fala em “denodados esforços” do vice-presidente do tribunal, ministro Renato de Lacerda Paiva, que fez o “lapso negocial” diminuir. “É sentimento de todos os representantes dos empregados da Petrobrás ligados à FUP que os obstáculos remanescentes são facilmente superáveis, se efetivamente empreendermos diálogo social”, afirma a entidade, ao acrescentar “que não houve um dia sequer de diálogo” entre representantes da empresa e de seus empregados, durante a mediação.

Além de “melhorias” na proposta do TST, os petroleiros condicionam a assinatura de um acordo à inclusão das subsidiárias e da Araucária Nitrogenados. Entre as mudanças, os trabalhadores citam itens como horas extras, custeio da assistência médica, promoção por antiguidade, turno de 12 horas, mensalidade sindical e período de vigência da convenção coletiva da categoria.

“Basta muito pouco para que cheguemos a um resultado positivo”, afirma a FUP.

 

Brasil de Fato

]]>
Servidores públicos estaduais vão paralisar as atividades na próxima terça-feira https://www.omossoroense.com.br/servidores-publicos-estaduais-vao-paralisar-as-atividades-na-proxima-terca-feira/ Wed, 07 Aug 2019 18:57:40 +0000 http://www.omossoroense.com.br/?p=53769 Os servidores públicos estaduais vão paralisar as atividades na próxima terça-feira, 13 de agosto. A data será registrada como o Dia de Paralisação do Funcionalismo Estadual em protesto pelo não atendimento das demandas dos servidores por parte do governo do RN.

O Dia Estadual de Paralisação vem sendo planejado desde o 2 de julho, quando representantes do Fórum dos Servidores discutiram o resultado da última audiência ocorrida entre o Fórum e a Governadora Fátima Bezerra, em 27 de junho. Nessa data, o Executivo descartou conceder reposição salarial para o conjunto dos servidores e não se pronunciou sobre o pagamento das três folhas que ainda seguem em atraso, relativas a novembro, dezembro e 13º salário de 2018.

Os servidores exigem ainda do governo o tratamento igualitário para todas as categorias; a reposição salarial para o conjunto do funcionalismo; a revogação do decreto nº 29007, que institui o Sistema Financeiro de Conta Única e retira a autonomia financeira das autarquias; a realização de concursos públicos; e a apresentação do calendário de pagamento referente ao ano de 2019.

No Dia de Paralisação (13/08), os servidores estarão concentrados no centro administrativo, no período da manhã. Pela tarde,será cumprida a seguinte programação:

08h: Concentração dos servidores no Centro Administrativo, ocasião em que será servido café da manhã.

09h: Realização de ato político de entidades e atividades culturais;

12h: Almoço; e

15h: Integração dos Servidores ao Ato Nacional contra a reforma da Previdência, com concentração no entorno do Midway Mall, na avenida Senador Salgado Filho.

Servidores que trabalham em outros municípios serão deslocados para a capital, com o propósito de trazer até Natal representantes da categoria que trabalham em Mossoró, Assú, Pau dos Ferros, Caicó, Currais Novos, Nova Cruz e Macau,. Haverá organização de transportes para deslocamento desses servidores pelas entidades participantes do Fórum, de forma conjunta.

]]>
Trabalhadores da Petrobras fazem greve geral em Montevidéu https://www.omossoroense.com.br/trabalhadores-da-petrobras-fazem-greve-geral-em-montevideu/ Wed, 22 May 2019 17:19:57 +0000 http://www.omossoroense.com.br/?p=51566 A capital uruguaia vive na manhã de hoje (22), greve geral em apoio aos trabalhadores da empresa MontevideoGas, subsidiária da Petrobras no país.

A greve envolve diversos setores. As escolas públicas de ensino médio, por exemplo, não tiveram aulas no período da manhã e retomarão as atividades a partir das 13h. Também aderiram à greve os trabalhadores da Federação de Funcionários da Saúde Pública e da Confederação de Organizações de Funcionários do Estado. Os trabalhadores da Associação de Bancários do Uruguai aderiram parcialmente a paralisação, com caixas fechados até as 13h30 em algumas agências da área metropolitana da cidade.

Os professores do ensino fundamental, apesar de apoiarem a greve, mantiveram suas atividades. O transporte também seguiu sem alterações.

A assessoria da Petrobras informou à Agência Brasil que as operações seguem normalmente.

A Central Única de Trabalhadores do Uruguai (Pit-Cnt) convocou a manifestação, que começou com uma concentração na frente da Prefeitura de Montevidéu às 10h e seguiu em caminhada até a Praça da Independência, em frente ao escritório da Petrobras, aonde realizam um ato. No encerramento da marcha, vários artistas cantarão em apoio. São eles Larbanois, Carrero, Emiliano Muñoz, Rafael Bruzzone, Freddy Gonzalez, Tabaré Rivero e Rodrigo Cabeda.

De acordo com Gabriel Molina, assessor de imprensa da central de trabalhadores, a mobilização de hoje “não é apenas mais uma”. Ele afirmou que os trabalhadores defendem uma pauta complexa.

O conflito entre trabalhadores do setor de gás e a empresa Petrobras no país dura meses. De um lado, a empresa afirma que está deficitária e já anunciou que deixará de operar no país. Do outro lado estão os trabalhadores, que vêm pressionando a estatal brasileira desde o anúncio de sua intenção de deixar o país, no último dia 26 de abril, e lutam para que a empresa não siga com seu plano de demissões.

A Petrobras é dona das empresas MontevideoGas e Conecta, que prestam os serviços de distribuição de gás na capital e no interior do país, respectivamente.

De acordo com Alejandro Acosta, sindicalista do setor de gás, caso não haja nenhuma mudança significativa e os pedidos dos trabalhadores não sejam atendidos, haverá uma greve geral do setor de gás por tempo indeterminado a partir do dia 27 de maio. Os trabalhadores pedem que a Petrobras mantenha todos os empregados enquanto realiza sua saída do país. A Petrobras já anunciou um plano de demissões que pode afetar 94 postos de trabalho, o que representaria 60% da folha de trabalho da empresa.

 

Agência Brasil

]]>
Auditores fiscais do RN decidem manter greve https://www.omossoroense.com.br/auditores-fiscais-do-rn-decidem-manter-greve/ Thu, 03 Jan 2019 21:08:42 +0000 http://www.omossoroense.com.br/?p=47878 Os auditores fiscais do Rio Grande do Norte destão em greve há oito dias, o que significa dizer, desde a administração Robinson Faria. Depois de falharem todas as negociações para que o governo pagasse o 13º de 2017 aos aposentados e pensionistas, a categoria decidiu cruzar os braçoes, há oito dias, só retornando às atividades após a efetivação desse pagamento.

Hoje, o Rio grande do Norte conta com 380 auditores fiscais na ativa e 650 aposentados. Durante a paralisação, o sindicato dos auditores mantém 30% de funcionários na ativa, conforme determina a lei que trata a respeito das greves.

]]>
Desembargador determina suspensão da greve da Polícia Civil https://www.omossoroense.com.br/desembargador-determina-suspensao-da-greve-da-policia-civil/ Fri, 28 Dec 2018 13:36:27 +0000 http://www.omossoroense.com.br/?p=47751 O desembargador Saraiva Sobrinho, do Tribunal de Justiça do RN, deferiu pedido liminar pleiteado pelo Estado do Rio Grande do Norte e determinou a suspensão imediata do movimento grevista “Operação Zero”, deflagrado pelo Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública (Sinpol/RN). Em caso de descumprimento da determinação, foi estabelecida multa diária de R$ 15 mil. A decisão ocorreu durante o Plantão Judiciário da quinta-feira, 27.

O Estado argumentou que a “Operação Zero” resultou no comprometimento da Central de Flagrantes e no fechamento de Delegacias de Polícia. Alegou ainda que o Supremo Tribunal Federal (STF) já decidiu, em sede de repercussão geral, pela impossibilidade do exercício de greve pela Polícia Civil.

Decisão

Ao decidir sobre o pedido liminar, o desembargador Saraiva Sobrinho destacou a decisão do STF do dia 5 de abril de 2017 (ARE nº 654432), que definiu a tese de que “o exercício do direito de greve, sob qualquer forma ou modalidade, é vedado aos policiais civis e a todos os servidores públicos que atuem diretamente na área de segurança pública”.

O desembargador também apontou que em 2013 o TJRN já havia declarado a ilegalidade de movimento grevista, igualmente deflagrado pelo Sinpol/RN (ACO 2013.014425-4). O magistrado registrou também o parecer do Ministério Público Estadual, apontando a possibilidade de danos de difícil reparação à sociedade a partir da greve dos policiais civis.

O plantonista destacou por fim que “o periculum in mora resulta manifesto na ofensa à Ordem Pública, corporificada a partir dos danos gerados à comunidade potiguar num todo, sobretudo pela carência da prestação de um serviço, senão o mais precípuo, de relevância ímpar à manutenção e tutela da paz social”.

(Ação Cível Originária com Pedido de Liminar nº 0800094-61.2018.8.20.5300 – PJe).

]]>
Dentistas da ESF encerram greve nesta terça-feira 10 em Mossoró https://www.omossoroense.com.br/dentistas-da-esf-encerram-greve-nesta-terca-feira-10-em-mossoro/ Tue, 10 Jul 2018 18:37:32 +0000 http://www.omossoroense.com.br/?p=43052 Os cirurgiões-dentistas que atuam na Estratégia de Saúde da Família (ESF) do Município se reuniram em assembleia, na manhã desta terça-feira (10), para decidir rumo da greve deflagrada no último dia 11 de junho. Durante a assembleia, a maioria da categoria optou pelo fim da paralisação, uma vez que a Prefeitura manteve diálogo formal com a categoria e se comprometeu em realizar uma nova rodada de conversa nesta sexta-feira (13).

O secretário de saúde do município, Benjamin Bento, o consultor geral, Anselmo Carvalho, e outros representantes da Prefeitura se reuniram ontem (09), na Secretaria de Administração, com os dentistas para esclarecer alguns pontos jurídicos e financeiros que impendem o Município de conceder reajuste salarial aos servidores.

De acordo com Anselmo Carvalho a reivindicação dos dentistas é legítima, mas que alguns pontos precisam sem considerados. “A Prefeitura não está atrasando salários, não atrasou nenhum mês, e no cenário atual é uma coisa que precisa ser levada em conta. O Município está observando o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal, com relação a gastos com pessoal”, considera.

A partir desta quarta-feira (11) os trabalhos devem voltar a ocorrer normalmente nas Unidades Básicas do Município.

]]>
Funcionários da Eletrobras fazem greve contra privatização https://www.omossoroense.com.br/funcionarios-da-eletrobras-fazem-greve-contra-privatizacao/ Mon, 11 Jun 2018 15:47:18 +0000 http://www.omossoroense.com.br/?p=42324 Funcionários de todas as empresas do Sistema Eletrobras iniciaram nesta segunda-feira (11) uma paralisação de 72 horas em todo o país contra a privatização da companhia. Eles também pedem a saída do presidente da estatal, Wilson Ferreira Junior.

O diretor da Confederação Nacional dos Urbanitários e da Associação dos Empregados da Eletrobras, Emanuel Mendes, disse que a greve tem a adesão de 90% dos funcionários, apesar de decisão judicial do Tribunal Superior do Trabalho que determinou que 75% dos funcionários continuem trabalhando.

O dirigente sindical afirmou que a determinação é de sexta-feira e que o sindicato ainda não havia sido notificado até a manhã de hoje, quando deflagrou a greve. A decisão se deu após uma ação da Eletrobras, que também pediu que a greve fosse declarada ilegal, o que não foi concedido pelo ministro Mauricio Godinho Delgado, do TST.

Durante o dia, os funcionários se reunirão em assembleia para deliberar se o movimento terá continuidade ou não. Emanuel afirmou que os sindicatos devem ser notificados da decisão do TST ao longo do dia de hoje. Se a decisão for descumprida, as entidades sindicais que representam a categoria poderão ser multadas em até R$ 100 mil diários.

“Ao longo do dia de hoje, faremos as assembleias para deliberar a posição que vamos tomar daqui para frente”, disse Mendes. “Nossa paralisação é contra a privatização do Sistema Eletrobras. Na nossa avaliação, isso trará prejuízo para a sociedade, com reajustes na conta de luz.”

A confederação também considera que a privatização vai gerar demissões em massa nas empresas do sistema, além de precarização do trabalho e dos serviços prestados.

Em nota, a Eletrobras afirma “que não dispõe de recursos suficientes para realizar os investimentos necessários em geração e transmissão de energia elétrica no país e, portanto, a capitalização da companhia tem por objetivo garantir a sua sustentabilidade”.

“Quanto à questão das tarifas, a Eletrobras esclarece que, em outubro de 2017, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), atendendo a ofício do Ministério de Minas e Energia, fez um estudo com vários cenários em que apontava uma redução da tarifa de energia elétrica em 1,48%, já em 2019, como consequência da desestatização. A empresa informa ainda que não há demissão em massa. Todos os desligamentos do quadro de pessoal feitos no processo de reestruturação da empresa foram por meio de programas de aposentadoria extraordinária ou de demissões consensuais, com o pagamento de todos os direitos trabalhistas. Essas medidas visam tão somente a reduzir os custos da companhia, para padrões regulatórios definidos pela Aneel”, diz a nota.

Agência Brasil

]]>
Técnicos e auxiliares de Radiologia do Hospital Giselda Trigueiro entraram em greve nesta sexta https://www.omossoroense.com.br/tecnicos-e-auxiliares-de-radiologia-do-hospital-giselda-trigueiro-entraram-em-greve-nesta-sexta/ Fri, 01 Jun 2018 14:47:55 +0000 http://www.omossoroense.com.br/?p=42128 Técnicos e auxiliares do setor de Radiologia do Hospital Giselda Trigueiro, em Natal, decidiram paralisar as atividades por tempo indeterminado a partir desta sexta-feira, 01 de junho. A decisão foi acordada em assembleia, na segunda-feira, 28, motivada pela falta de dosímetro na unidade.

Desde abril, os técnicos e auxiliares estão trabalhando sem o dosímetro, equipamento que mede a quantidade de radiação a que os trabalhadores foram expostos na sala Dr. Carlos Estevam Mosca, onde funciona o setor de Radiologia do hospital.

Segundo os trabalhadores do setor, o problema é recorrente e ocorre em todo Estado. Em 2017 foram seis meses sem o dosímetro.

O dosímetro individual é um dispositivo que coleta os índices de exposição à radiação durante um mês de trabalho, na unidade. Após o período, o dosímetro é enviado para um laboratório, que examina os dados e apresenta um relatório. Com o documento em mãos, os profissionais do setor podem analisar os níveis de radiação a qual foram expostos e verificar se existe algum risco à saúde. Sem o equipamento, técnicos e auxiliares administrativos estão correndo riscos de contaminação.

]]>
Varejo registra queda de 38% nas vendas por causa da greve nacional https://www.omossoroense.com.br/varejo-registra-queda-de-38-nas-vendas-por-causa-da-greve-nacional/ Wed, 30 May 2018 15:55:29 +0000 http://www.omossoroense.com.br/?p=42104 A Linx, especialista e líder em software de gestão, identificou queda de 38% das vendas do varejo no final de semana marcado pela paralisação dos caminhoneiros por todo o País. A análise foi baseada na emissão de nota fiscal eletrônica (NFC-e) de quatro dos principais segmentos em que a empresa atua.

O indicador de 38%, que abrange todo o Brasil, considera o desempenho do último final de semana (26 e 27 de maio) em comparação com os dias 19 e 20 deste mês nos segmentos de postos de combustíveis, automotivo, food service e shopping centers.

Como esperado, a falta de combustíveis fez com que os postos mantivessem o índice negativo de 49%, enquanto o segmento automotivo vendeu 30% menos no período. O setor alimentício apresentou baixa de 27% e os shopping centers perderam 25% das vendas.

Situação em cada estado

Em São Paulo, as vendas diminuíram 42%, índice maior do que a média nacional. Já no Rio de Janeiro, a queda foi de 26%. Confira abaixo o desempenho dos demais estados.

19/20 x 26/27 de maio
Acre: -12%
Alagoas: -22%
Amapá: -11%
Amazonas: -9%
Bahia: -50%
Ceará: -15%
Distrito Federal: -24%
Espírito Santo: -49%
Goiás: -26%
Maranhão: -28%
Mato Grosso: -45%
Mato Grosso do Sul: -24%
Pará: -26%
Paraíba: -38%
Paraná: -47%
Pernambuco: -45%
Piauí: -24%
Rio de Janeiro: -26%
Rio Grande do Norte: -19%
Rio Grande do Sul: -51%
Rondônia: -27%
Roraima: -21%
São Paulo: -42%
Sergipe: -31%
Tocantins: -39%

]]>