Senador José Agripino votou pelo impeachment

STF torna senador José Agripino réu pela 2ª vez

Senador é acusado de corrupção, lavagem e documento falso

Com o nome homologado na convenção do DEM para concorrer ao cargo de deputado federal, o senador José Agripino sofreu, ontem, derrota junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) tornando-o réu, pela segunda vez, pela Segunda Turma do Supremo.

Agripino é uma das principais lideranças do DEM no Congresso, havendo assumido a liderança do partido no Senado e a presidência nacional da legenda, por vários anos.

A decisão é da Segunda Turma do Supremo, formada pelos ministros Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato, Celso de Mello, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli. A decisão foi tomada por três votos a dois, comando colegiado aceitando a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), considerando haver elementos mínimos de que o parlamentar cometeu os crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e uso de documento falso.

O senador José Agripino foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR), acusado de receber vantagens indevidas como contrapartida para garantir a execução de contrato de concessão pública para serviços de inspeção veicular ambiental. O contrato foi firmado entre o Consórcio Inspar e o poder público em Natal (RN). Para a PGR, R$ 1,15 milhão foi movimentado na negociata, valor que serviu para financiar campanhas eleitorais no Rio Grande do Nortel