terça-feira , 13 de novembro de 2018
Home / Destaques / Secretaria de Saúde confirma 10 casos de H1N1 no RN
Foram notificados 145 casos de SRAG no estado. Das 122 amostras coletadas pelo Laboratório Central (Lacen) um total de 20 foram classificadas como SRAG por Influenza e 08 como outros vírus respiratórios.
Foram notificados 145 casos de SRAG no estado. Das 122 amostras coletadas pelo Laboratório Central (Lacen) um total de 20 foram classificadas como SRAG por Influenza e 08 como outros vírus respiratórios.

Secretaria de Saúde confirma 10 casos de H1N1 no RN

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) divulgou o mais recente boletim com as informações sobre os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) notificados em todo o Rio Grande do Norte. Os dados são referentes à semana epidemiológica 18, que compreende o período de 1º de janeiro a 5 de maio.

Foram notificados 145 casos de SRAG no estado. Das 122 amostras coletadas pelo Laboratório Central (Lacen) um total de 20 foram classificadas como SRAG por Influenza e 08 como outros vírus respiratórios. Dentre os casos de Influenza: um total de 10 foram confirmados para Influenza A H1N1, e em menores quantidades, casos de influenza A (H3) sazonal, influenza B,  confirmações para Vírus Sincicial Respiratório e para Metapneumovírus.

Dos 145 casos notificados, 52 receberam alta por cura, 71 estão em investigação e 22 evoluíram para óbitos por SRAG. Destes 22 óbitos notificados, 04 foram confirmados para influenza, nenhum óbito por outros vírus respiratórios e 11 por falha respiratória não especificada.

A Sesap reforça as principais medidas de controle que podem ser adotadas:

  • Higiene das mãos com água e sabão, depois de tossir e espirrar, após usar o banheiro, antes das refeições, antes de tocar os olhos, boca e nariz.
  • Evitar tocar os olhos, nariz ou boca, após o contato com superfícies;
  • Proteger com lenços (preferencialmente descartáveis a cada uso) a boca e nariz, ao tossir ou espirrar, para evitar disseminação de aerossóis;
  • Evitar sair de casa enquanto estiver em período de transmissão da doença (até 5 dias após o início dos sintomas);
  • Evitar entrar em contato com outras pessoas suscetíveis. Caso não seja possível, usar máscaras cirúrgicas;
  • Evitar aglomerações e ambientes fechados;
  • Repouso, alimentação balanceada e ingestão de líquidos.