sábado , 25 de janeiro de 2020
Home / Opinião / Reflexões Teológicas – Ricardo Alfredo

Reflexões Teológicas – Ricardo Alfredo

REFLETIR

A nova Teologia a Coaching

Estranhamente a pregação da boa e santa palavra de Deus, aos poucos vem sendo substituídas pelas teorias humanas e o risco de permitir ensinamentos que substituem a pregação do Evangelho é cada vez maior, num mundo voltado para autoajuda e para o enriquecimento como forma de benção.

A casa de Deus, assim deveria ser chamada, tem um forte papel no seio da sociedade, que é apresentar Cristo o salvador dos homens. Entretanto, com o modismo de ser cristão e o aumento de membros em igrejas, fica perceptível  que muitas tradições humanas e mundanas adentraram as santas portas das igrejas, trazendo um tumulto silêncio nas mentes dos que servem a Deus, ou seja, um meio cristianismo disfarçado e pior longe dos ensinamentos bíblicos que é a verdade de Deus.

São muitos os exemplos de teorias que apenas afastam os homens de Deus. Dentro delas, estão a teologia da prosperidade, como fator de prova que Deus está com aqueles que conseguiu riquezas na terra. O bom é que a bíblia afirmar: “Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consumem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração”. (Mateus 6:19-21). Sendo assim ter sucesso com os homens e na terra não é garantia de sucesso com Deus. Jamais podemos esquecer! Deus não aceita e nem baganha com ninguém.

 

O modismo é tão avassalador que muitos pregadores. Abandonaram a função de pregador e passaram a se denominar de coach” e “master coach” como forma de demonstração ao povo da sua capacidade e competência em ministra a palavra de Deus e liderar o povo. Por incrível que pareça, isso é exatamente o cumprimento bíblico da confiança em si mesmo como provedor da fé, deixando de lado a dependência do Espírito Santo, e esse é um grande mal introduzido no meio dos herdeiros de Deus.

 

O povo de Deus, que se reúne nos templos, apenas deseja o ouvir a boa e santa palavra e não ouvir palestras de orientação profissional, autoajuda ou motivação, não que não seja importante, porém a doce palavra é melhor e purifica a alma. Todavia o que temos visto e ouvido são ladainhas de repetindo textos de livros de autoajuda e recitações de frases de efeito nos santos púlpitos com o objetivo de vender a imagem de vencedor para promover o comércio de produtos.

Entretanto, a Palavra de Deus aconselha: “Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema” (Gálatas 1:8). Na linguagem teológica fica claro que o Paulo está assegurando, que nada pode substituir os ensinamentos da Palavra de Deus.

Sinceramente, espero que esses novos líderes possam lembrar-se disso, e que neles tenham a conscientização de que a “Teologia do Coching” é apenas um modismo passageiro e que pouca coisa acrescenta para o crescimento espiritual. E minha maior esperança que o evangelho deixe de ser apenas de participação e cultos vazios, e passe a ser um evangelho de vida, transformador e inquietante contra o sistema mundano que disse todos os dias como devemos ser e nos portar.

Bem sei, que a igreja de Cristo, morena, é triunfante diante da aparente vitória do mal.

 

 

PENSAMENTO I

“Sinto saudade de minha casa, justa e perfeita, onde eu me sinto bem. “(Escritor: Ricardo Alfredo)

DAS MAIS BELA CANÇÕES

Está canção antiga e zelosa da fé, exala o poder da fé e a chamada e anelo da alma pelo seu criador. Nela, canção, encontramos a reflexão de alguém que compreendeu que é sustentado pelas mãos do altíssimo. E assim, a alma encantada com santa presença do Eterno, entoa a bela canção ao dizer:

 

Fé e Obediência (Fabiana Anastácio)

Sarah, Deus me apareceu esta noite e comigo falou

Me mandou sair do meio da parentela, e de onde estou

Sairemos por essa terra sem destino, pois disse Deus: A terra eu te mostrarei

Sarah vem comigo, pois a voz do meu amigo: Eu obedecerei

 

E sem destino saiu, não tinha mapa na mão

Mas a fé e a obediência ardia em seu coração

E as estrelas do céu, o Senhor mandou contar e lhe disse: Se fiel, pois Eu vou

te abençoar

Pai de uma grande nação nesta terra te farei

Amaldiçoo quem te amaldiçoar

E quem te abençoar, eu abençoarei

 

Parece ser fácil, mas não é ouvir a voz de Deus e obedecer

Sair no mundo pra viver de fé, sem perguntar como vai se manter

Tem hora que não dá pra perguntar; nem como, nem quando, e nem pra onde

Vai

Se foi Deus quem mandou ir desarma a tenda deixa tudo e sai

 

Obedecer, está em falta homens que tenham coragem de viver por fé

Obedecer, está em falta homens que atravessem o deserto a pé

Obedecer, fica tranquilo pois o Deus que falou tudo ele vai prover

Até tua família vai entender, se foi Deus quem falou, eles irão com você

 

Parece ser fácil mas não é, ouvir a voz de Deus e obedecer

Sair no mundo pra viver de fé, sem perguntar como vai se manter

Tem hora que não dá pra perguntar; nem como, nem quando, e nem pra onde

Vai

Se foi Deus quem mandou ir desarme a tenda deixa tudo e sai

 

Obedecer, está em falta homens que tenham coragem de viver por fé

Obedecer, está em falta homens que atravessem o deserto a pé

Obedecer, fica tranquilo pois o Deus que falou tudo ele vai prover

Até tua família vai entender, se foi Deus quem falou, eles irão com você

 

PENSAMENTO II

“Quanto mais dura a for a perseguição, a dor e a luta… Confiar em Deus é a solução” (Teólogo: Ricardo Alfredo)

POLÍTICA

1- Feliciano sonha com vaga de vice na chapa Bolsonaro em 2022

“Seria uma chapa dos sonhos”, disse deputado ao Estadão;

2- Condenado, Haddad pede à Justiça processos para “provar” que Edir Macedo é charlatão;

3- “Você vai cair pelas mãos dos LGBTs”, diz “marido” de Glenn Greenwald a Bolsonaro;

4- Criminalização da homofobia pode ser revertida;

5- MP de Portugal arquiva inquérito que investigava supostas adoções ilegais na IURD;

6- Na Marcha Para Jesus, Bolsonaro diz que evangélicos foram “decisivos” no destino do Brasil;

7- EUA esteve prestes a atacar o Irã, mas Trump cancelou na última hora.

 

MINISTRO DO STF QUER QUE CONGRESSO DESCRIMINALIZE USO DE DROGAS

 

foto 01 (1)

 

Está em processo de conclusão no Supremo, precisamente em junho, o julgamento que pode descriminalizar o porte de maconha. O decano, ministro Celso de Mello, o mais antigo membro do Supremo Tribunal Federal (STF), vem trabalhando intensamente para que o Congresso Nacional possa tomar uma posição em relação a descriminalizar do uso de drogas e proibir qualquer tipo de punição a usuários, a exemplo da legislação de drogas de Portugal. O Supremo decide no dia 5 de junho a conclusão do julgamento que pode descriminalizar o porte de maconha.

Diz o ministro: “A legislação portuguesa está um passo na nossa frente, porque ela não dispensa ao usuário uma punição penal. Essa é a questão que estamos discutindo. Mas é sempre importante que o Congresso Nacional tenha primazia”.

De modo geral, o STF vem se comportando num ativismo jurídico, que vem levantado críticas de toda sociedade, pois constantemente os ministros fogem a competência e passam a assumir o papel do Poder Legislativo, como no caso do “casamento” entre pessoas do mesmo sexo. O Supremo também está legislando ao enquadrar a homofobia como crime de racismo.

Humanamente falando, é necessário que haja um novo modelo para o tratamento dos usuários de drogas. Entretanto, aplica-lhe penas como: ser preso, penas restritivas, em nada tem contribuído para ressocialização do paciente, pelo contrário, o que temos visto são as fações ficando cada dia mais fortes e tendo todos os dias novas mãos de obra para atuação no crime e o estado enfraquecido pela violência. Quanto a punição, o traficante sim, deve ser punido na forma e no rigor da lei.

Pelos rumos tomados, A tendência correta é que o STF descida que o porte de maconha para consumo também não seja mais crime. O que vai gerar um constrangimento entre o Poder Judiciário e o Poder Legislativo. No Congresso Nacional leis sobre o tema não deverão avançar nesta legislatura, pois a sociedade elegeu maioria conservadora. É esperar pra ver.

 

RÁPIDAS DA SEMANA

1- Flordelis diz que sente falta do marido e fala sobre calúnias contra ela e seus filhos;

2- O Messias na visão do profeta Daniel é real, diz sites cistãos;

3- Missões, uma tarefa global de todas as igrejas. Diz pastor;

4- Liberdade Econômica: por que alguns países prosperam? Teólogos em foro;

5- “Quem carrega a identidade de Cristo precisa revelar isso ao mundo” diz foro teológico;

6- Igreja virou comercio diz teólogos brasileiros;

7- Arqueólogos descobrem a Torre de Vigia do tempo do rei Ezequias;

8 – “Estado é laico, mas eu sou cristão” – Esta frase não é inconstitucional e vamos desenhar para você entender;

9 – Polícia diz que Flordelis é uma das investigadas por morte de Anderson do Carmo;

10 – Uma igreja-família: Carlito Paes compartilha experiência pastoral em novo livro.

 

PENSAMENTO III

Quando eu morrer, não quero ser lembrado como mais um. Mas sim, como o Homem temente a DEUS que ajudou os necessitados e caminhou na Terra com os Gigantes… (Marcio BELMONTE)

 

BANCADA EVANGÉLICA E A DECISÃO DO STF SOBRE HOMOFOBIA

 

foto 02 (1)

 

Em nota oficial, a bancada evangélica afirma que decisão abala direitos como “liberdade de expressão, liberdade religiosa, liberdade profissional e liberdade artística”.

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de equiparar a homofobia como crime de racismo “coloca em perigo garantias constitucionais”, segundo nota da Frente Parlamentar Evangélica. Os parlamentares também criticaram o “ativismo judicial” da corte que consideram como “ofensa ao Princípio da Separação dos Poderes”.

Os ministros do STF formaram maioria no julgamento da Ação de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO) de número 26, proposta pelo Partido Popular Socialista (PPS) e pela ABLGT (Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Transexuais), que pedem a caracterização da homofobia como crime de racismo.

Na ação o PPS pedia que “todas as formas de homofobia e transfobia devem ser punidas com o mesmo rigor aplicado atualmente pela Lei de Racismo, sob pena de hierarquização de opressões decorrente da punição mais severa de determinada opressão relativamente a outra”.

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de equiparar a homofobia como crime de racismo “coloca em perigo garantias constitucionais”, segundo nota da Frente Parlamentar Evangélica. Os parlamentares também criticaram o “ativismo judicial” da corte que consideram como “ofensa ao Princípio da Separação dos Poderes”.

Os ministros do STF formaram maioria no julgamento da Ação de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO) de número 26, proposta pelo Partido Popular Socialista (PPS) e pela ABLGT (Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Transexuais), que pedem a caracterização da homofobia como crime de racismo.

Na ação o PPS pedia que “todas as formas de homofobia e transfobia devem ser punidas com o mesmo rigor aplicado atualmente pela Lei de Racismo, sob pena de hierarquização de opressões decorrente da punição mais severa de determinada opressão relativamente a outra”.

Para a Bancada Evangélica, o STF está favorecendo “grupos sociais em detrimento de outros, ampliando ou criando tipos penais sem que haja participação do Poder Legislativo”. A nota enviada para o Gospel Prime afirma que a decisão abala direitos como “a liberdade de expressão, liberdade religiosa, liberdade profissional e liberdade artística”.

Leia a nota na íntegra:

NOTA DA FRENTE PARLAMENTAR EVANGÉLICA.

A continuidade do julgamento pelo plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) da Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão 26 e do Mandado de Injunção 4733, ocorrido no dia de hoje (23/05), demonstra verdadeiro ativismo judicial configurando uma direta ofensa ao Princípio da Separação dos Poderes. Sob suposta omissão legislativa do Congresso Nacional, que por não editar lei que criminalize atos de homofobia e de transfobia, possibilitou que atos considerados homofóbicos encontrassem enquadramento na lei do racismo.

O Congresso Nacional, em diálogo com Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministro Dias Tofolli, busca meios de proteção contra atos de violência física contra cidadãos em razão da sua orientação sexual, através de tipos penais específicos, a fim de resguardar essa parcela da população.

A Frente Parlamentar Evangélica entende que criação ou não do crime de homofobia cabe ao Congresso Nacional, em razão da sua função tipicamente legiferante, não podendo o STF favorecer determinados grupos sociais em detrimento de outros, ampliando ou criando tipos penais sem que haja participação do Poder Legislativo, sob o pretexto de suposta omissão.

Portanto, a Frente Parlamentar Evangélica, posiciona-se contrária, pois entende que julgamento supramencionado traz verdadeira insegurança jurídica, colocando em perigo e mitigando outras garantias constitucionais, como a liberdade de expressão, liberdade religiosa, liberdade profissional e liberdade artística.

Confiamos que só o diálogo e votação no parlamento trará pacificação e segurança a essa matéria. (Fonte: Gospel)

 

PENSAMENTO IV

“Às vezes é preciso atravessar o deserto a pé”. (Teólogo: Ricardo Alfredo)

 

 

 

IGREJA NÃO PAGA IMPOSTO!

 

foto 03 (1)

 

Doutrina a Constituição Brasileira: “igrejas não pagam impostos”. Está previsto na causa da imunidade da Constituição no art. 150, VI, b. Como exigir esse direito? Existem alguns passos que são importantes para consolidação da condição em que igreja esteja registada e reconhecida pelo poder público. Eis o formato:

  1. A) Criar Estatuto e registar em cartório: para criação do CNPJ.

1- Colocar na igreja o edital de convocação para criação do estatuto e eleição da diretoria da igreja. Material necessário: Edital de convocação, livro de ata, relação da diretoria, relação dos participantes digitada, copias dos documentos – CPF, RG ou CNH. Contador para auxiliar no registro do Leão.

2- Após o registro é necessário identificar os casos de imunidade sobre o patrimônio, a renda ou os serviços da organização religiosa

3- Procure os entes federativos competentes, como a União, o Estado ou Município, preencha um formulário-padrão e junte os documentos solicitados

Depois de regularizada junto ao cartório e a receita federal é só protocolar o pedido, e enquanto o Estado não reconhece a imunidade, não precisa pagar o imposto.

E se a igreja pagou indevidamente, tem direito à devolução dos valores, com juros e correção monetária, referentes aos cinco anos anteriores. Você pode fazer isso pela via administrativa, também sem gastar nada.

 

CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA PODE SER REVERTIDA

 

foto 04 (1)

 

Tudo depende da decisão democrática do Parlamento

Muitas organizações sociais, de forma democrática, não viram com bons olhos a decisão do STF que equiparou homofobia ao racismo. E do Congresso podem vir ações importantes visando reverter a criminalização.

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) apresentou o Projeto de Decreto Legislativo nº 401 para sustar os efeitos da decisão do Supremo. O problema é que, apesar de protocolado em 17 de junho, no dia seguinte o mesmo senador pediu sua retirada. Por qual motivo recuou?

Na Câmara dos Deputados, por outro lado, o deputado federal Márcio Labre (PSL/RJ) apresentou o Projeto de Lei nº 3.266, alterando a Lei de Racismo (Lei nº 7.716/1989) para constar que “Não se enquadra, nem de forma análoga, em qualquer hipótese e a qualquer tempo, nas tipificações de crime de preconceito de raça ou de cor, a homofobia ou outra forma de orientação sexual.”

O problema? Esse PL não teve sequer um andamento na Câmara.

É preciso que o Poder Legislativo zele pela manutenção de sua competência. Mas isso implica em “comprar briga” com o próprio STF, que julga Deputados e Senadores por seus eventuais crimes.

Será que haverá coragem do Parlamento? (Fonte: Na Câmara dos Deputados, por outro lado, o deputado federal Márcio Labre (PSL/RJ) apresentou o Projeto de Lei nº 3.266, alterando a Lei de Racismo (Lei nº 7.716/1989) para constar que “Não se enquadra, nem de forma análoga, em qualquer hipótese e a qualquer tempo, nas tipificações de crime de preconceito de raça ou de cor, a homofobia ou outra forma de orientação sexual.”

O problema? Esse PL não teve sequer um andamento na Câmara.

É preciso que o Poder Legislativo zele pela manutenção de sua competência. Mas isso implica em “comprar briga” com o próprio STF, que julga Deputados e Senadores por seus eventuais crimes. Será que haverá coragem do Parlamento? (Fonte: gospelprime)

PENSAMENTO V

Aprendi através da experiência amarga a suprema lição: controlar minha ira e torná-la como o calor que é convertido em energia. Nossa ira controlada pode ser convertida numa força capaz de mover o mundo. (Mahatma Gandhi)

LIÇÕES:

Seja Feliz Sempre

Ame, como se ninguém nunca houvesse feito você sofrer. Trabalhe, como se não precisasse do dinheiro. Dance, como se ninguém estivesse olhando. Cante, como se ninguém estivesse ouvindo. Viva, como se fosse no paraíso!

Curta o que de melhor a vida lhe oferece com toda intensidade, como se fosse o último dia da sua vida. A vida muitas vezes é curta, mas mesmo assim seu caminho é longo. Nela aprendemos a sorrir, chorar, amar, sofrer e a renascer para amanhecer e termos um lindo dia.

Não deixe para amanhã o que pode ser feito hoje; o ontem já passou e o amanhã talvez não chegue. Seja Feliz Sempre!

PENSAMENTO VI

“Sempre a última palavra é de Deus”. (Teólogo: Ricardo Alfredo)

CANÇÕES ETERNIZADAS

É fácil falar sobre o Rei da música, Roberto Carlos, e essa musica é de uma beleza clássica. Pois trata de um assunto do dia a dia que atormenta silenciosamente as mentes pensantes.

Nesta canção, o rei, demonstra a solidão da partida dos bons conselhos e acampamento de seus pais, o que deveria ser uma verdade extrema numa sociedade caótica e sem rumo.

TRAUMAS (Roberto Carlos)

Meu pai um dia me falou
Pra que eu nunca mentisse
Mas ele também se esqueceu
De me dizer a verdade
Da realidade do mundo
Que eu ia saber
Dos traumas que a gente só sente
Depois de crescer
Falou dos anjos que eu conheci
No delírio da febre que ardia
Do meu pequeno corpo que sofria
Sem nada entender
Minha mulher em certa noite
Ao ver meu sono estremecido
Falou que os pesadelos são
Algum problema adormecido
Durante o dia a gente tenta
Com sorrisos disfarçar
Alguma coisa que na alma
Conseguimos sufoca
Meu pai tentou encher de fantasia
E enfeitar as coisas que eu via
Mas aqueles anjos agora já se foram
Depois que eu cresci
Da minha infância agora tão distante
Aqueles anjos no tempo eu perdi
Meu pai sentia o que eu sinto agora
Depois que cresci
Agora eu sei o que meu pai
Queria me esconder
Às vezes as mentiras
Também ajudam a viver
Talvez um dia pro meu filho
Eu também tenha que mentir
Pra enfeitar os caminhos
Que ele um dia vai seguir
Meu pai tentou encher de fantasia
E enfeitar as coisas que eu via
Mas aqueles anjos agora já se foram
Depois que eu cresci
Da minha infância agora tão distante
Aqueles anjos no tempo eu perdi
Meu pai sentia,
Sentia o que eu sinto agora
Depois quecresci
Meu pai tentou
Tentou encher de fantasia…

 

PENSAMENTO VII

Na regra de aprender as lições importantes na vida, devemos todo dia superar o medo. (Ralph Waldo Emerson)

 

POEMAS – CLÁSSICOS DAS POESIAS

 

Do teu, no exílio em que a chorar me vejo,

Não basta o afeto simples e sagrado

Com que das desventuras me protejo.

Não me basta saber que sou amado,

Nem só desejo o teu amor: desejo

Ter nos braços teu corpo delicado,

Ter na boca a doçura de teu beijo.

E as justas ambições que me consomem

Não me envergonham: pois maior baixeza

Não há que a terra pelo céu trocar;

E mais eleva o coração de um homem

Ser de homem sempre e, na maior pureza,

Ficar na terra e humanamente amar. (Olavo Bilac

 

 

Círculo Vicioso

“Bailando no ar, gemia inquieto vagalume:

‘Quem me dera que eu fosse aquela loira estrela

Que arde no eterno azul, como uma eterna vela!

‘Mas a estrela, fitando a lua, com ciúme:

‘Pudesse eu copiar-te o transparente lume,

Que, da grega coluna à gótica janela,

Contemplou, suspirosa, a fronte amada e bela

‘Mas a lua, fitando o sol com azedume:

‘Mísera! Tivesse eu aquela enorme, aquela

Claridade imortal, que toda a luz resume’!

Mas o sol, inclinando a rútila capela:

Pesa-me esta brilhante auréola de nume…

Enfara-me esta luz e desmedida umbela…

Por que não nasci eu um simples vagalume?” (Machado de Assis)

PENSAMENTO VI

Aprendi que são os pequenos acontecimentos diários que tornam a vida espetacular. (William Shakespeare)

CAMPANHA…

fgfff

 

PENSAMENTO VII

Não sei onde estou indo, só sei que não estou perdido, aprendi a viver um dia de cada vez. (Renato Russo)

CONVITE…

 

foto 06 (1)

 

Está chegando a hora das duas defesas, com certeza vai ser uma festa linda. Como sempre o presidente e sua equipe vêm ofertado a Mossoró e região momentos inesquecíveis, tanto para quem apresenta com para quem assisti.

COMUNICADO DO PRESIDENTE DA ACJUS – DR. WELLINGTON BARRETO

 

foto 07 (1)

 

semana especial na ACJUS

Na próxima sexta-feira dia 28/06/19 – no Silogeu da Biblioteca Pública Municipal Ney Pontes Duarte, Praça da Redenção, Centro de Mossoró-RN, a partir das 19h – a Academia de Ciências Jurídicas e Sociais de Mossoró – ACJUS, instituição que é o orgulho da cultura mossoroense, dando sequência ao calendário acadêmico do ano, promove Sessão Magna para exaltação acadêmica as patronas das cadeira 44 e 45, AMÉRICA FERNANDES ROSADO MAIA e IVONETE PEREIRA DE PAULA BARROS, atribuição estatutária e ritualística de competência dos acadêmicos KATIA CILENE DA SILVA e EVERKLEY MAGNO FREIRE TAVARES, nomes preclaros da cultura e da educação do Rio Grande do Norte.

IVONETE PAULA como carinhosamente era e continua sendo chamada, foi em  vida  uma das personalidades mais marcantes da nossa história social e cultural do século, sendo os seus trabalhados de divulgação da nossa cidade e da nossa gente até hoje lembrados e elogiados pela sociedade mossoroense e potiguar que se recente de pessoas tão capacitadas e sensíveis como a patrona da cadeira 44 da ACJUS.

IVONETE PEREIRA DE PAULA BARROS mesmo em outra dimensão continua sendo merecedora de todas as honras e reconhecimento porque em vida fez muito por nossa cidade e por nossa gente.

No tocante a confreira AMÉRICA FERNANDES ROSADO MAIA, tudo para se falar sobre a mesma é muito pouco. Foi uma personagem revolucionária e progressista em suas posições culturais e sociais que se destacou pela lhaneza no trato com a cidade e pelo ótimo relacionamento nos meios acadêmicos, sociais, educacionais e culturais de Mossoró e do Brasil, elevando o prestígio da cidade em nível nacional e internacional, bem como enaltecendo a instituição que colocou-a   como patrona da cadeira 44.

A ACJUS – aguarda a presença da coletividade mossoroense nesse grande evento que se reveste de grande relevância pelo gabarito dos acadêmicos oradores KATIA CILENE DA SILVA e EVERKLEY MAGNO FREIRE TAVARES

ACADEMIA MOSSOROENSE DE LETRAS – AMOL

4º Concurso de Contos, Crônicas e Poesias

“João Batista Cascudo Rodrigues” – 2019

Inscrições até

25 de outubro de 2019

Os trabalhos serão entregues diretamente ou enviados pelos correios para Academia Mossoroense de Letras – AMOL, na Sala 01, da Biblioteca Ney Pontes Duarte, Praça da Redenção Jornalista Dorian Jorge Freire, nº 17 – CEP 59.600 – 780, Centro – Mossoró/RN.

Academia Mossoroense de Letras

 

foto 08 (1)

 

Praça da Redenção, nº 17 – Centro – Mossoró/RN – 59600-065 Fundada em 25 de setembro de 1988

Fundada em 1988, a Academia Mossoroense de Letras – AMOL, em homenagem ao seu sócio fundador (in memoriam) “João Batista Cascudo Rodrigues”, torna público o Edital nº 01/2019, referente ao 4º Concurso de Contos, Crônicas e Poesias “João Batista Cascudo Rodrigues”, constante do seguinte

REGULAMENTO:

  1. Os candidatos podem concorrer com 01 (hum) texto de conto e/ou 01 (hum) texto de crônicas e/ou de poesia.
  2. Os textos deverão ser originais, isto é, nunca terem sido anteriormente publicados em jornal, revista ou livro, ou mesmo veiculados pela Internet ou quaisquer outros meios de comunicação.
  3. Os trabalhos deverão ser inscritos em português, com tema livre, digitados em papel A4, em uma só face do papel, enviados em 04 (quatro)
    • Só poderão concorrer autores norte-rio-grandenses, que residam em território do Rio Grande do Norte.
  4. Os contos e crônicas terão limite máximo de 15 (quinze) páginas e as poesias em no máximo 4 (quatro) páginas, em letra 12, fonte Arial, espaço 1.5.
  5. Cada texto deverá ser identificado apenas pelo título e pseudônimo, não podendo constar, de ne- nhuma forma, algo que identifique o seu
  6. Os textos de conto, crônica e de poesia deverão estar contidos em um só envelope e com um mes- mo pseudônimo, além de uma cópia em
    • Este envelope será acompanhado por um outro menor, lacrado, que terá na parte externa a indica- ção “4º CONCURSO DE CONTOS, CRÔNICAS E POESIAS JOÃO BATISTA CASCUDO RODRIGUES – AMOL”, título do trabalho e o pseudônimo do autor.

Os trabalhos serão avaliados por uma Comissão Julgadora, composta por pessoas com amplo conhecimento, experiência e saber em literatura.

  • A Comissão Julgadora será composta de 5 (cinco) membros, escolhida pela Direção da Academia Mossoroense de Letras – AMOL, podendo serem membros da Academia ou
  • Esta Comissão Julgadora terá plena e total autonomia na apreciação e julgamento dos textos apresentados, que deverão ser regidos pelos princípios de originalidade, técnica e arte literária.
  • A decisão da Comissão Julgadora terá caráter irrevogável.
  1. Serão premiados os 2 (dois) (primeiro e segundo lugares) melhores trabalhos, em cada categoria, recebendo os vencedores, os seguintes prêmios:

1º Lugar: – Conto – R$ 1.000,00 (mil reais) mais certificado;

1º Lugar: – Crônica – R$ 1.000,00,00 (mil reais) mais certificado;

1º Lugar: – Poesia – R$ 1.000,00,00 (mil reais) mais certificado;

2º Lugar: – Conto – R$ 500,00 (quinhentos re- ais) mais certificado;

2º Lugar: – Crônica – R$ 500,00 (quinhentos reais) mais certificado;

2º Lugar: – Poesia—R$ 500,00 (quinhentos reais) mais certificado.

  • Menções honrosas:

Além dos 2 (dois) primeiros lugares, haverá 5 (cinco) menções honrosas, que receberão os seguintes certificados.

  • Os trabalhos ganhadores serão publicados pela Coleção Mossoroense, em formato de coletânea.
  • Cada ganhador, e os que foram agraciados com menções honrosas, receberão, respectivamente, 10 (dez) e 5 (cinco)
  • Os concorrentes, ao se inscreverem no concurso, cedem todos os direitos autorais de veiculação e divulgação dos respectivos textos à Academia Mossoroense de Letras –
  • É vedada a participação dos membros da Academia Mossoroense de Letras, como
  1. Os trabalhos serão entregues, diretamente, ou enviados pelos correios, para a Academia Mossoroense de Letras – AMOL, Biblioteca Ney Pontes Duarte, Praça da Redenção Jornalista Dorian Jorge Freire, nº 17, Centro, Mossoró/RN, CEP: 59600-780.
    • Quando enviados, serão validados apenas os trabalhos contendo carimbo dos correios, até 31/08/2016, trinta e um de agosto de dois mil e dezes- seis.
    • A comunicação dos resultados do concurso será feita no final de setembro e a premiação posteriormente.

Mossoró/RN, 10 de julho de 2019.

Elder Heronildes da Silva Presidente da AMOL

 

REFLEXÃO

Salmos 6

A vida é extraordinária, e assim, existem uma diversidade de fatos que podem acontecer com um homem que teme a Deus. Davi, era um desse homens de profundo amor por Deus e isso o torna singular, pois ele era ao mesmo tempo: ele era um rei, era um profeta, e, portanto, era um líder espiritual e o povo esperava muito dele.

Em seus ombros recaia uma enorme responsabilidade, e ele sabia disso. Todavia, ele sabia que sua vida não estava no prumo de Deus, o que ele mesmo relata em seus escritos.

O Salmo se divide em duas partes principais.

  1. a) Davi pede a compaixão divina (versos 1 a 7),
  2. b) e depois afirma ter recebido a libertação solicitada (versos 8 a 10).

Vamos examinar.

Salmos 6

1 SENHOR, não me repreendas na tua ira, nem me castigues no teu furor.

2 Tem misericórdia de mim, Senhor, porque sou fraco; sara-me, Senhor, porque os meus ossos estão perturbados.

3 Até a minha alma está perturbada; mas tu, Senhor, até quando?.

4 Volta-te, Senhor, livra a minha alma; salva-me por tua benignidade.

5 Porque na morte não há lembrança de ti; no sepulcro quem te louvará?

6 Já estou cansado do meu gemido, toda a noite faço nadar a minha cama; molho o meu leito com as minhas lágrimas,

7 Já os meus olhos estão consumidos pela mágoa, e têm-se envelhecido por causa de todos os meus inimigos.

8 Apartai-vos de mim todos os que praticais a iniquidade; porque o Senhor já ouviu a voz do meu pranto.

9 O Senhor já ouviu a minha súplica; o Senhor aceitará a minha oração.

10 Envergonhem-se e perturbem-se todos os meus inimigos; tornem atrás e envergonhem-se num momento.