terça-feira , 23 de outubro de 2018
Home / Cotidiano / Radicalização política termina em violência no atual período eleitoral
Foto Internet
Foto Internet

Radicalização política termina em violência no atual período eleitoral

O brasileiro está assustado com o acirramento da política em meio à disputa eleitoral que tem desembocado em episódios de violência física e até um assassinato. Esse comportamento, nos últimos dias, tem provocado agressões e até assassinatos em todo o País.

A maioria dos casos de violência registrados parecem partir de apoiadores do candidato Jair Bolsonaro que já apelou para que seus eleitores contenham suas emoções. E repete com frequência que foi alvo de uma facada durante ato de campanha, no começo de setembro.

MOA-KATENDE-SALVADOR

Moa do Katendê, assassinado em Salvador (Foto Reprodução)

Horas após o encerramento da votação em primeiro turno, após discussão onde defendia o candidato Fernando Haddad, o mestre de capoeira Romualdo Rosário da Costa, o Moa do Katendê, de 63 anos, foi assassinado com 12 facadas facadas dentro de um bar.

O barbeiro Paulo Sérgio Ferreira de Santana, de 36 anos, autor da agressão que tirou a vida do mestre de capoeira, foi preso em flagrante.

Entrevistado sobre o episódio, Bolsonaro respondeu: “A pergunta deveria ser invertida. Quem levou a facada fui eu. Se um cara lá que tem uma camisa minha comete um excesso, o que tem a ver comigo? Eu lamento, e peço ao pessoal que não pratique isso, mas eu não tenho controle.”