sexta-feira , 20 de outubro de 2017
Home / Cotidiano / Representante da Porcelanatti afirma que empresa deve reabrir em 2018
Audiência pública na Câmara Municipal discutiu a situação da empresa.
Audiência pública na Câmara Municipal discutiu a situação da empresa.

Representante da Porcelanatti afirma que empresa deve reabrir em 2018

A Câmara Municipal de Mossoró realizou nesta quinta-feira, 20, audiência pública para discutir a situação da empresa Porcelanatti, indústria de cerâmica que se encontra em processo de recuperação judicial. Na audiência, o gerente de reestruturação do Grupo Itagrês, a qual pertence à Porcelanatti, Sidney Souza, afirmou que a empresa pretende retomar a produção, gerando cerca de 1.500 empregos diretos e indiretos.

“O nosso prazo para retomar a produção é janeiro de 2019, mas estamos trabalhando para tentar antecipar para 2018”, informou.

A Porcelanatti tem até o dia 08 de maio para apresentar um plano de pagamento dos credores, incluindo trabalhadores, dentro do processo de recuperação judicial aprovado em março passado. O representante da empresa disse ainda que, caso consigam retomar a produção, a intenção é aproveitar a mão de obra treinada pela própria empresa em Mossoró.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Agricultura e Turismo, Lahyre Rosado Neto, participou da audiência, e destacou que o desejo do município é a reabertura da empresa para que novos postos de trabalho possam ser gerados. “Na situação atual não podemos perder um único emprego. A vontade da prefeita Rosalba Ciarlini é que a Porcelanatti reabra o quanto antes”, informou.

O secretário cobrou prazos e observou que outras medidas serão adotadas se a reabertura da Porcelanatti não se concretizar em prazo razoável. “Não podemos ficar esperando a vida inteira. Já existe um processo em andamento de reversão do terreno para o município, que pode ser suspenso em caso de retomada da produção”, acrescentou.

A audiência foi uma preposição do vereador Alex Moacir, líder do governo na Câmara, e teve o objetivo principal de tentar encontrar uma solução para o pagamento de dívidas com ex-funcionários da empresa. Alex Moacir analisou que a audiência foi importante para esclarecer alguns pontos, mas atentou que, pelas informações repassadas pela empresa, haverá uma grande demanda de tempo tanto para o pagamento das dívidas trabalhistas quanto para a reabertura da fábrica.

A audiência também contou com participação dos vereadores Rondinele Carlos, Genilson Alves, Aline Couto, Maria das Malhas, Raério Cabeção, Tony Cabelos, Mozaniel Mesquita, Emílio Ferreira e Izabel Montenegro (presidente da Câmara); vice-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Mossoró, Wellington Fernandes; presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Cerâmicas do Estado do Rio Grande do Norte, Cícero Luiz Dantas Medeiros; presidente da Associação dos Ex-funcionários da Porcelanatti, José Ronaldo da Silva; além de ex-trabalhadores da empresa.