sábado , 19 de outubro de 2019
Home / Opinião / PADRE SÁTIRO: O VELHO EDUCADOR – Wilson Bezerra de Moura

PADRE SÁTIRO: O VELHO EDUCADOR – Wilson Bezerra de Moura

O que me chamou a atenção foi a firmeza da notícia publicada na Gazeta do Oeste em sua edição de 08.12.2004. O entusiasmo tomou conta da reportagem ao afirmar que nessa precisa data o padre Sátiro estava completando cinquenta anos de ordenação sacerdotal.

Coroava toda notícia sobre o fato a razão de ser um trajeto de muitos anos em evidente participação numa vida clerical, mas não só isso, o maior de todo o entusiasmo estava no fato de que esse sacerdote não só cumpriu a obrigação religiosa como dedicou toda uma existência à vida educacional da cidade. Tornou-se uma figura ímpar no ensino desde o primeiro grau até a universidade.

Tanto assim que se fez reitor da Universidade Regional do Rio Grande do Norte, hoje UERN, lutou incessantemente pelo seu reconhecimento junto aos poderes públicos, em especial o estadual, o qual, movido por tanta pressão baixou, a Lei 5.546, de 08 de janeiro de 1987, pela mão do então governador Cortez Pereira, que estabeleceu ser, daí por diante, a universidade de Mossoró reconhecida pelo Estado do Rio Grande do Norte.

Amante incondicional do Colégio Diocesano Santa Luzia, ali entrando pelos idos de 1956, o padre Sátiro passou a dedicar eficiente trabalho em defesa de seu credenciamento como colégio com ensino de excelente qualidade, talvez para manter a tradicional história desde quando começou em 1901, pelas mãos de excelentes sacerdotes, entre estes o cônego Amâncio Ramalho.

O espírito inquieto do padre Sátiro o obrigou a novos desafios com lançamentos em favor da educação e da assistência social, criando a Fundação Sócio Educativa do Rio Grande do Norte (FUNSERN), que relevantes serviços vem prestando à coletividade educacional, política e social em toda área de Mossoró e regiões adjacentes em todo o estado do Rio Grande do Norte, com a Fundação Santa Clara, com sua eficiente comunicação expondo o propósito a que se alvitra .

Os primeiros momentos sacerdotais do padre Sátiro Cavalcante Dantas, desde sua ordenação sacerdotal em Roma, em 08 de dezembro de 1954, foram coroados de êxito. Naturalmente cumprindo promessa sentimental, celebra a primeira missa em sua terra natal, Pau dos Ferros, na Catedral de Nossa Senhora da Conceição, perante seus familiares, daí por diante iniciando uma nobre tarefa na comunhão espiritual da Igreja, com devida maestria na dedicação ao ensino, não só no Colégio Diocesano, mas em todas as entidades educacionais de Mossoró.

O Padre Sátiro dedicou toda sua existência aos ensinos religiosos e educacionais no solo que o adotou como filho, Mossoró.