terça-feira , 16 de julho de 2019
Home / Destaques / Notas da Redação

Notas da Redação

PESQUISA

Sandra na sessão de 23 de março

A TV Cidade Oeste entrevistou, ontem, a vereadora Sandra Rosado. Entre as perguntas, sua opinião sobre a exclusão da ex-deputada estadual Larissa Rosado na pesquisa patrocinada pelo Instituto Seta/Bruno Barreto. Sandra sugeriu que a pergunta fosse dirigida a quem comprou a pesquisa.

LIDERANÇAS

A prefeita Rosalba Ciarlini e a ex-deputada Larissa Rosado são as duas maiores lideranças políticas no município de Mossoró, mesmo em partidos diferentes. Na última eleição municipal, foi feita uma aliança para evitar um resultado eleitoral desastroso para a cidade de Mossoró.

DESCRÉDITO

É possível que os responsáveis pelo instituto Seta não tenham conhecimento da realidade política, o que é pouco provável. Mesmo assim, aceitar aplicar pesquisa nas condições em que a última foi realizada pode levar seus responsáveis ao descrédito da população mossoroense.

REAJUSTE

A governadora Fátima Bezerra encaminhou à votação na Assembleia Legislativa projeto de lei que reajusta em 16,38% a remuneração dos procurados ativos do Estado. Atualmente o salário dos procuradores é de R$ 30,47 mi; com o aumento passará a R$ 35.462,22.

COMISSÃO

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, anunciou que a comissão especial da reforma da Previdência (PEC 6/19) será instalada nesta quinta-feira (25), às 10 horas. Dos 49 parlamentares que comporão a Comissão, 27 já estão indicados pelos partidos.

PARTIDOS

Foi aprovada na Câmara dos Deputados, ontem, projeto de lei sobre autonomia dos partidos políticos. O propósito dessa lei é definir prazo de duração dos mandatos dos membros dos seus órgãos partidários permanentes ou provisórios.

FILIADOS

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disponibilizou em sua página na Internet a relação atualizados dos filiados de cada partido político registrado na Justiça Eleitoral. A  relação oficial pode ser vista em  Partidos/Filiação partidária/Relação de filiados,

DÚVIDA

Após a redução da pena de Lula no STJ, o ministro Marco Aurélio Mello, do STF, disse ter dúvida seriíssima sobre os crime pelos quais o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado, no caso do triplex do Guarujá