sexta-feira , 24 de maio de 2019
Home / Destaques / Notas da Redação

Notas da Redação

ARQUIVAMENTO

robinson-e-rosalba

Atendendo parecer da Procuradoria Geral da República, a ministra do STF Rosa Weber determinou o arquivamento, por falta de provas, do inquérito policial para investigar denúncias contra os ex-governadores Rosalba Ciarlini, Robinson Faria e deputado Fábio Faria.

VISITA
A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, visitará a prefeita Rosalba Ciarlini na manhã de hoje, quando será recepcionado com um café com lideranças políticas e empresariais da cidade. A ministra da Agricultura é a primeira do governo Bolsonaro a visitar Mossoró.

VOTO
Na eleição da mesa da Assembleia, por 23 votos, o deputado Ezequiel Ferreira foi eleito para os biênios 2019-2021 e 2021 a 2023. Em entrevista à TCM, o deputado Allyson Bezerra admitiu que o único voto em branco teria sido o seu ao lembrar ter sido o foi o único a se pronunciar contra o processo.

REPERCUSSÃO
A demissão do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, primeira crise mais profunda no governo Jair Bolsonaro, é o assunto mais comentado em toda mídia nacional. A demissão será publicada no Diário Oficial da União da próxima segunda-feira.

HENRIQUE
O ex-deputado federal por onze mandatos consecutivos e ex-ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves estará hoje em Mossoró, cumprindo agenda social. Aproveita para visitar correligionários e amigos que possui nesta cidade. E são muitos.

INSEGURANÇA
Os demais ministros, os que ficaram, demonstram situação de desconforto e de insegurança ante a maneira que o ministro Bebianno foi demitido. O filho, Carlos Bolsonaro, chamado pelo pai de “Zero Dois”, foi quem provocou o afastamento, em mensagem pelo Twitter. Todos poderão passar pelo mesmo constrangimento.

INCONCEBÍVEL
O motivo da demissão foi a suspeição de que Bebianno, quando presidente do PSL, teria liberado verbas para candidaturas laranjas do seu partido. Mesmo com essa justificativa, o presidente Bolsonaro teria convidado o ex-ministro para ocupar a presidência de uma empresa estatal.

INOPORTUNIDADE
A crise enfrentada pelo governo Bolsonaro acontece em momento extremamente inoportuno porque pode enfraquecer um governo que deseja aprovar reformas polêmicas no Congresso Nacional, sobretudo a reforma da Previdência, que poderá surpreender o Executivo.

DESUMANIDADE
Está circulando nas redes sociais gravação em que o então deputado Bolsonaro afirma que a “expectativa de vida no Nordeste está na casa dos 70. Querer aprovar uma reforma com 65 é, no mínimo, uma falta de humanidade. Querer uma contribuição de 49 anos, isto é um crime”.

PROPOSTA
Bolsonaro divulgou que na mensagem encaminhada ao Congresso será proposta as idades de 65 anos para homens e 62 para as mulheres requererem aposentadoria. A transição, antes de 20 anos proposta pelo ex-presidente Temer, diminuiu para 12 anos, causando insatisfação ainda maior.