quinta-feira , 15 de novembro de 2018
Home / Destaques / Notas da Redação

Notas da Redação

PREVIDÊNCIA
Camilo Santana

Reeleito com 86% dos votos válidos, o governador Camilo Santana, do PT, bateu o martelo e aprovou a reforma da previdência estadual no Ceará, sem esperar o início de sua segunda administração. Na Assembleia, o projeto recebeu 30 votos, contra somente oito votos contrários.

DESAFIO
Passado o embate eleitoral, admite-se que alguma coisa deve ser feita em relação ao sistema previdenciário. Bolsonaro sonha com essa reforma, por menor que seja, ainda no governo Temer. Os presidentes da Câmara e do Senado advertem que nada será aprovada antes da posse do novo Congresso, em 1º de fevereiro.

EMENDAS
A bancada federal definiu 196 emendas ao Orçamento Geral da União para o ano de 2019. Caso os recursos sejam liberados, seriam R$ 687,26 milhões para investimentos no Rio Grande do Norte, mas, geralmente, as liberações não chegam a 10% dos valores que são aprovados.

SEGURANÇA
Criticada por não haver designado especialistas em segurança pública em sua equipe de transição de governo, Fátima Bezerra reuniu-se com integrantes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militares do Estado. Pediu sugestões e participação dessa área ao seu futuro governo.

INOVAÇÃO
Styvenson Lamartine, eleito senador em 2019, inovou na escolha dos seus futuros assessores parlamentares. Deputados e senadores, historicamente, fazem essa indicação por escolha pessoal. Styvenson publicou edital e fará essa escolha por meio de processo seletivo.

CURIOSIDADE
O prefeito de Alto do Rodrigues, Abelardo Rodrigues, teve seu mandato cassado por estar inelegível por oito anos quando das eleições em 2016. Entretanto, o entendimento do TRERN é que Abelardo poderá disputar a eleição suplementar em 09 de dezembro, por haver cessado essa inelegibilidade.

MILITARES
Confiantes no prestígio que terão no governo Bolsonaro, a cúpula das Forças Armadas entregou ao futuro ministro da Fazenda, Paulo Guedes, reivindicação para reajuste de 23% no soldo dos generais. O problema é o efeito cascata sobre os salários de todos os militares.

FATURA
Dados do Ministério do Planejamento mostram que os militares custaram R$ 57 bilhões ao Tesouro. Existe um acordo assinado com a ex-presidente Dilma para aumento de 27,9% em quatro parcelas até 2019. As despesas com militares (ativa, reservas, reformas e pensões) equivaliam a 22,4% de todo o gasto com salários.

EMBAIXADOR
O presidente Michel Temer poderá ser nomeado embaixador do Brasil na Itália após deixar a Presidência da República. O posto é considerado um dos mais prestigiados do corpo diplomático e seria uma saída honrosa para o atual presidente brasileiro.

MINISTROS
Pelas redes sociais, o presidente eleito Jair Bolsonaro sinalizou para a próxima semana o anúncio dos nomes dos ministros do Meio Ambiente, da Saúde, da Defesa e das Relações Exteriores. Revelou estar sendo difícil escolher um nome para educação.