domingo , 24 de junho de 2018
Home / Destaques / Notas da Redação

Notas da Redação

REPERCUSSÃO
É mais importante para o governo de Robinson Faria avaliar os reflexos produzidos pela atual crise política do que os motivos que provocaram a súbita reforma no secretariado. Afinal de contas, seu governo está terminando e não pode permanecer somente administrando crises.

COORDENADOR
A posição do deputado Fábio Faria na coordenação política de Robinson, incluindo Mossoró nessa ação, não trará mudanças significativas, pois ele já exercia essa tarefa. Será positivo para sua reeleição à Câmara dos Deputados, pois terá contato mais direto com as lideranças.

ESVAZIAMENTO
Durante os três primeiros anos de governo, Robinson investiu maciçamente nos programas sociais da Sethas, secretaria dirigida pela sua esposa, Julianne Faria. Por mais competente que seja o substituto, Vagner Araújo, não terá a mesma atenção dispensada à antecessora.

ENTREVISTA
Depois de entrevistar advogados que defenderam e/ou criticaram a reforma trabalhista, o programa Observador Político conversou, na sexta-feira (8), o juiz do trabalho, Dr. Hamilton Vieira Sobrinho, que esclareceu com segurança alguns dos pontos mais polêmicos da reforma.

MINISTRO
O ministro da saúde, deputado Ricardo Barros, voltará a Mossoró até o final deste mês. Vem, conforme prometeu em sua última visita, assinar convênio entre Governo Federal e Prefeitura para manutenção da UPA do Belo Horizonte, até hoje, mantida totalmente pelo município.

TSE
O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, será o próximo presidente do Tribunal Superior Eleitoral, substituindo o atual presidente, ministro do STF Gilmar Mendes. O mandato de Fux vai até agosto do próximo ano, quando será substituído pela ministra Rosa Weber.

REFORMA
Eleito presidente do diretório nacional do PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alkmin, anunciou que o partido fechará questão na votação da reforma da Previdência. Mesmo com o partido fazendo oposição ao governo Temer, a reforma é um assunto de interesse nacional.

CAPAS:
Enquanto delações premiadas continuarem recebendo crédito ilimitado, notícias sobre fatos delatados ocuparão as manchetes. A VEJA traz foto de Lula com o ex-presidente Líbio Kadaf e a delação de Palocci de que o PT recebeu US 1 milhão para campanha de Lula em 2002.

A revista ÉPOCA mostra sua preocupação com a reforma da Previdência, alertando “O Brasil Rumo à Pindaíba. Se não aprovar logo uma reforma da Previdência, o Brasil terá somente trocados para investir nas áreas em que tanto precisa. E mostra um pires com alguns trocados.

Na mesma linha, a ISTOÉ diz em sua capa, “O Futuro do Brasil nas Mãos do Congresso. Objetivos eleitoreiros estão movendo os parlamentares na votação mais decisiva de nossa história. O projeto que muda as aposentadorias combate privilégios e garante o funcionamento do sistema. Se deputados e senadores deixarem passar essa oportuidade, a economia segue de volta ao colapso.