quarta-feira , 26 de julho de 2017
Home / Opinião / Notas da Redação / Notas da Redação

Notas da Redação

Ministro
Henrique 1
Henrique Alves voltou ao ministério do Turismo. Desta vez, pelo convite do presidente da República Michel Temer. Antes, a presidente Dilma exigiu que Temer esperar que a operação Lava Jato declarasse que o ex-presidente da Câmara não seria denunciado em algum processo.

Disputa
Para conseguir a nomeação de Henrique, Michel Temer foi obrigado a disputar com o senador Renan Calheiros que não aceitava substituir o ministro Vinícius Lages, por ele indicado, para abrir vaga para Henrique. Renan perdeu, mas nomeou Lages para seu gabinete no Senado.

Opção
Desta vez foi diferente. Temer deixou com Henrique a opção por dois ministérios, o do Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio e o do Turismo. Preferiu o Turismo, avaliando que no outro caso, seria absorvido pelos interesses de São Paulo e do Sudeste.

Prestígio
Na condição de ministro amigo pessoal do presidente da República é fácil imaginar a força que Henrique terá nas eleições municipais que se avizinham. O PMDB estará mais fortalecido e as alianças serão conduzidas com mais facilidade.

Alves
Desde a queda do regime militar, onde foram duramente punidos, os Alves têm ocupado cargos elevados na República, eletivos ou executivos. Aluísio foi ministro, Garibaldi governador, senador e ministro, Henrique, presidente da Câmara e ministro.

Máquina
O desmonte do partido dos trabalhadores da máquina administrativa enfraquece seus candidatos às prefeituras municipais. Em Natal e em Mossoró o PT admite a coligação do partido com outras legendas. No governo federal, o PT ocupa cerca de 10 mil cargos públicos.

União
As oposições sabem que o prefeito Francisco José aparece nas pesquisas com uma das maiores rejeições da história de Mossoró, mas estão conscientes da necessidade de um entendimento entre os partidos que permita uma vitória mais tranquila nas eleições de outubro.

Kalina
Kalina Leite agora é ex-secretária da Segurança do Rio Grande do Norte. Homenageada pelos funcionários da secretaria, explicou que decidiu deixar a pasta porque ela consome todo o seu tempo, 24 horas de dedicação, sete dias por semana, mas tem a sensação do dever cumprido.

Candidatura
Vereador Genivan Vele confirmou que concordou em colocar o seu nome como candidato a prefeito de Mossoró pelo seu novo partido, o PDT. Antes, ele e o vereador conversaram com os candidatos da coligação Mossoró Melhor, mas os entendimentos não prosperaram.

Habilidade
Em seu primeiro pronunciamento após assumir a presidência, Michel Temer exercitou sua conhecida habilidade. Afirmou que manterá os programas sociais e muitos outros que deram certo, apoiará a Lava Jato e que respeita a presidente afasta Dilma Rousseff.

Crise
Quando assumiu a prefeitura de Natal, Carlos Eduardo preveniu seus secretários que não aceitava que se falasse que a antecessora tinha deixado a prefeitura arrasada. Com Temer a recomendação foi “a partir de agora não podemos mais falar de crise. ”

Definitivo
Temer é consciente que o provisório é definitivo e que não existe retorno para Dilma concluir seu mandato. O impeachment é essencialmente político e a decisão já foi tomada. Poderá recorrer ao STF, mas quem preside o processo é seu presidente Ricardo Lewandloski.

Kramer
Para a jornalista Dora Kramer o governo do PT, saudado como a grande esperança do Brasil, desce agora a rampa do Planalto de mãos dadas a Waldir Maranhão, num triste, melancólico, mas merecido fim.

Estatística
O jornalista José Roberto de Toledo registrou que terão sido 4.880 dias de era petista, 60% sob Lula da Silva e 1.958 dias sob Dilma Rousseff. No 4.885º dia os deputados aprovam o impeachment. É o fim da era petista, na prática.

Político
Dos 27 ministros nomeados pelo presidente Temer, 13 têm mandato eletivo e outros exercem atividades políticas. Fica muito claro que a preferência foi por um ministério político, com os técnicos em lugares tidos como específicos para a área.