sábado , 18 de agosto de 2018
Home / Destaques / Motorista preso no último carnaval por dirigir drogado é autuado novamente no RN
Motorista preso no último carnaval por dirigir drogado é autuado novamente no RN
O homem tinha sido preso no dia 14 de fevereiro quando parou, desacordado dentro do carro, na BR-406, em Ceará-Mirim.

Motorista preso no último carnaval por dirigir drogado é autuado novamente no RN

Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal flagrou, na noite da quarta-feira, 09, um homem não habilitado que dirigia pela BR-101, em Canguaretama/RN. Ele foi reconhecido pelos PRFs como o motorista preso durante o carnaval deste ano por dirigir sob efeito de drogas e realizar manobras perigosas.

Desta vez, o motorista foi flagrado dirigindo sem gerar perigo imediato e seu resultado no teste do bafômetro foi zero. Ainda assim, por não ser habilitado, foi autuado e não pode seguir viagem. O passageiro que acompanhava o homem foi multado e detido por entregar veículo a pessoa não habilitada, conforme os artigos 163 e 310 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Foi realizado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), e ele deverá comparecer a juízo quando for convocado. A pena prevista é a detenção, de seis meses a um ano, ou multa.

O motorista foi liberado, por impossibilidade de aplicação do artigo 309 do CTB, que prevê a detenção de pessoa por dirigir sem a devida habilitação apenas nos casos em que há perigo de dano. O veículo foi recolhido ao pátio por outras irregularidades.

Relembre o caso 

O homem flagrado na direção do carro tinha sido preso no dia 14 de fevereiro quando parou, desacordado dentro do carro, na BR-406, em Ceará-Mirim. Vídeos nas redes sociais mostraram o Renault Sandero em que estava trafegando em zigue-zague, colocando outros motoristas em perigo.

O veículo estava imobilizado sobre a rodovia, impedindo parte do trânsito. Além de ser levado preso, ele foi autuado por infrações que somaram R$ 9.772,89 – restringir a circulação de veículos, dirigir sob efeito de droga, não ser habilitado e não estar com documentos de porte obrigatório.