quinta-feira , 18 de abril de 2019
Home / Destaques / Montevidéu recebe exposição de Picasso pela primeira vez

Montevidéu recebe exposição de Picasso pela primeira vez

Agência Brasil  Montevidéu

A capital uruguaia recebe, pela primeira vez, 42 obras do gênio da arte moderna, o espanhol Pablo Picasso. A exposição Picasso en Uruguay permanece em Montevidéu até 30 de junho, no Museu Nacional de Artes Visuais (MNAV), situado no Parque Rodó.

A mostra foi organizada em seis seções, expondo diferentes etapas da vida criativa do artista. Além das pinturas, há também gravuras, esculturas e cerâmicas.

Exposição de Pablo Picasso em Montevidéu, no Uruguai. Músico
O  Músico foi pintado em 1972, um ano antes da  morte de Picasso     (Marieta Cazarré/Agência Brasil)

Destaca-se, no início da carreira, a pintura em óleo sobre tela Busto, realizada na primavera de 1907, em Paris. Trinta anos depois, Picasso pintou Mulher sentada com os braços cruzados e a impactante e sombria Adormecida perto das persianas.

A exposição traz também uma pintura que ele fez de sua filha Maya, fruto de sua relação com Marie Thérèse Walter. O quadro Maya com a boneca é de 1938. A última obra da exposição é Músico, uma enorme tela de em 1972, pintada um ano antes de sua morte.

As obras exibidas em Montevidéu pertencem às coleções dos Museus Picasso, de Paris e Barcelona. A curadoria é de Emmanuel Guigon, diretor do museu em Barcelona.

“Uruguai ressoa na obra de Pablo Picasso através da figura de Joaquín Torres García, pintor uruguaio radicado em Barcelona a partir de 1882 e que frequentou os mesmos lugares e os mesmos círculos artísticos que Picasso”, afirma Laurent Le Bon, presidente do Museu Picasso, em Paris.

Amizade com Torres-Garcia

Joaquin Torres-Garcia foi o pintor uruguaio mais importante do século XX. Nasceu e morreu em Montevidéu (1874-1949), tendo vivido na Europa e nos Estados Unidos. Conheceu artistas como Picasso, Mondrian, Miró, Kandinsky e Gaudí.

Logo no início da exposição de Picasso, há cartas e documentos que mostram a relação entre os dois artistas.

Exposição de Pablo Picasso em Montevidéu, no Uruguai. Maya com a boneca.
Quadro Maya com a boneca, de Picasso    (Marieta Cazarré/Agência Brasil)

Em 1895, quando o espanhol tinha apenas 14 anos, os pintores coincidiram na Escola de Belas Artes de Barcelona. No ano seguinte, em 1896, ambos expuseram trabalhos na Exposição de Belas Artes de Barcelona.

Em 1932, Torres-García planejava publicar um livro sobre Picasso, mas acabou por abandonar a ideia. Em 1934, o pintor uruguaio regressou a Montevidéu, onde viveu até o fim da vida.

Biografia

Picasso nasceu em Málaga, em 1881 e, aos 14 anos, foi viver em Barcelona com a sua família. O pai de Picasso, Don José Ruiz, era professor na escola de artes La Llotja, na capital catalã, onde o pintor começou a sua formação.

O artista começou a desenvolver a sua arte em Barcelona, enquanto frequentava os círculos boêmios da cidade e a taberna Els Quatre Gats(Os Quatro Gatos, em tradução do catalão), aberta no ano de 1897.

Em 1904, Picasso se muda para Paris, e lá, suas obras já ganham contornos picassianos, com os rostos desfigurados e as silhuetas surrealistas e cubistas que são marca do artista.

Picasso viveu grande parte da sua vida na França. Morreu em 1973, com 91 anos.

No 90º aniversário de Picasso foi organizada uma exposição no Museu do Louvre, em Paris, tornando-o o primeiro artista vivo a expor ali.