segunda-feira , 23 de outubro de 2017
Home / Cotidiano / Ministério Público suspende reforma e recomenda tombamento de casarão no Centro de Mossoró
Estudantes de arquitetura protestaram contra demolição do prédio na semana passada (Foto: Luciano Lellys)..
Estudantes de arquitetura protestaram contra demolição do prédio na semana passada (Foto: Luciano Lellys)..

Ministério Público suspende reforma e recomenda tombamento de casarão no Centro de Mossoró

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) recomendou, em caráter de urgência, que seja suspensa toda e qualquer reforma que esteja sendo realizada no casarão localizado na Avenida Augusto Severo, no Centro de Mossoró. Na sexta-feira da semana passada, 08 de setembro, um grupo de estudantes de Arquitetura realizou protesto contra a demolição do prédio.

De acordo com o MPRN, o prédio, construído na década de 1930, incorpora estilo arquitetônico de inestimável valor histórico e cultural, paisagístico e artístico da cidade. A 3ª Promotoria de Justiça de Mossoró requer que a Secretaria de Cultura da cidade avalie o imóvel situado para fins de indicação de tombamento como patrimônio histórico e cultural do Município.

A Secretaria de Cultura tem 30 dias para iniciar o processo de avaliação do local. Além disso, o MPRN recomendou que a Secretaria Municipal de Infraestrutura, Meio Ambiente, Urbanismo e Serviços Urbanos se abstenha de emitir qualquer alvará, licença ou autorizações que permitam a demolição ou descaracterização do imóvel.

A Promotoria de Justiça leva em consideração que chegou ao conhecimento do Ministério Público que se iniciou o processo de demolição do imóvel. Por esse motivo, a Promotoria de Justiça recomendou ao responsável pelo imóvel que suspenda imediatamente qualquer reforma no local, sob pena de serem tomadas todas as medidas legais cabíveis, inclusive a propositura de ações judiciais em defesa do patrimônio histórico e cultural e responsabilização por dano moral coletivo resultante da descaracterização ou destruição de bem de notável valor histórico, cultural e arquitetônico.

Veja aqui a íntegra da recomendação.