sábado , 25 de novembro de 2017
Home / Opinião / Canto de Página / Letra de médico

Letra de médico

Aqui e acolá tenho sorte de assistir a Salomão Schvartzman apresentando suas crônicas na BandNews. Acabo de vê-lo, brilhante como sempre, a comparar o sacrifício dos farmacêuticos para traduzir as letras dos médicos e o esforço de Jean-François Champollion para decifrar, além do grego, as inscrições em egípcio demótico e em hieróglifos egípcios estampadas na pedra de Roseta.

Quem frequenta farmácias aprende a admirar a destreza dos seus balconistas. Ler determinadas receitas médicas pode exigir mais esforço mental do que os neurônios queimados por Champollion em busca de compreender o fraseado esculpido no bloco de granito negro descoberto pelas tropas de Napoleão, lá pras bandas de 1799, justo em Roseta, cidadela próxima a Alexandria.

Falo de cátedra, pois sou filho, bisneto, sobrinho e primo de médicos. Tornar-me-ia um deles não houvesse abandonado os estudos aos 16 anos, retomando-os muito posteriormente, já trabalhando em jornal. Para balancear, os avôs eram farmacêuticos, assim como o bisavô materno que também é trisavô paterno. Compliquei? Veja se melhora: mamãe é prima legítima do pai de papai.

Meu primo, digo, meu pai é homem culto, viajado, de muita leitura e texto irretocável, mas faz garrancho em letra de forma. No final dos anos 1970, ele me trouxe um presente e o guardou carinhosamente, deixando-me na cama um bilhete no qual indicava a localização do tal objeto. Precisei esperá-lo até o dia seguinte, após o plantão, porque a única coisa identificável era a assinatura.

Existem casos, no entanto, que comprometem a glória médica. Mestre Câmara Cascudo dizia que o agrônomo Vingt-un Rosado, maior editor brasileiro, tinha a letra ruim inclusive quando escrevia à máquina. Pedi-lhe certa feita que me “traduzisse” escritos seus. Depois de fitá-los com olhar grave, passando a mão no queixo, ele achou graça e disse: “Vamos pedir ajuda ao poeta Caio Muniz”.

Débito
O atraso salarial no município começa a atingir os servidores efetivos. Os profissionais de saúde ainda não receberam o restante do pagamento do mês de novembro e nem sabem quando receberão.

Investigação
As ações do Ministério Público para apurar possíveis irregularidades na prefeitura não devem parar na “Desmob”, que resultou no afastamento do secretário de Mobilidade Urbana, Charlejandro Rustayne. Outros setores do município podem receber em breve a “visita” do MP.

Direito
Padre Sátiro Cavalcanti e padre Charles Lamartine trabalham com força e fé para criar a faculdade de direito do Colégio Diocesano Santa Luzia. O projeto, que pode ser concretizado em 2016, conta com a colaboração dos professores Denis Tavares, Lúcio Ney e Vânia Diógenes.

Garupa
O governador Geraldo Alckmin analisa projeto de lei aprovado na Assembleia legislativa que proíbe nos municípios paulistas com mais de um milhão de habitantes, a carona em motocicleta nos dias úteis, entre 10h e 16h30, e de madrugada, das 23h às 5h, com o estranho objetivo de inibir a modalidade de roubo conhecida como saidinha de banco.

Solidariedade

Solidariedade tem de ser pública. Por isso, utilizo este espaço, com a sua licença, para me solidarizar com os bodes do trenó do Papai-Noel retirados das ruas depois de manifestações odiosas de representantes da elite natalina, defensores da supremacia racial das renas. Lutemos pelo fim do preconceito, pois o bode é nosso irmão e, no forno, é uma delícia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *