quinta-feira , 27 de abril de 2017
Home / Destaques / Larissa Rosado reivindica cursos profissionalizantes para jovens mossoroenses
plenario10

Larissa Rosado reivindica cursos profissionalizantes para jovens mossoroenses

A deputada estadual Larissa Rosado (PSB) apresentou requerimento na Assembleia Legislativa solicitando ao Governo do Estado, a implantação de cursos profissionalizante para população jovem entre 15 e 29 anos em áreas periféricas de Mossoró, como mecanismo de inclusão social.

A parlamentar acredita que o investimento em planos e ações direcionadas a proteger, capacitar e gerar oportunidades para a juventude é um dever e necessidade do poder público e da sociedade civil.

“A oferta de educação profissionalizante tornou-se uma política pública de extrema importância para juventude, já que prepara nossos jovens para o mercado de trabalho, possibilitando ainda uma ocupação, como instrumento de fuga do mundo da criminalidade”, sugere.

Mossoró tem registrado uma elevação dos índices de criminalidade envolvendo a juventude, em decorrência principalmente da falta de oportunidade no mercado de trabalho. De acordo com o OBVIO, aproximadamente 50% dos homicídios ocorridos no Rio Grande do Norte, foram praticados contra jovens na faixa de 18 a 29 anos de idade.

Além de proporcionar conhecimento técnico, o curso profissionalizante possibilitará ao jovem mossoroense, uma formação cidadã, inserindo-o no contexto social, acrescenta Larissa.

Larissa requereu ainda, o aumento do efetivo policial da cidade de Upanema. Segundo a deputada, o município conta com apenas dois policiais em atividade, quando sua população é de 14.448 habitantes (IBGE, 2016), sendo necessários 14 para que se atingisse a escala ideal de um policial para cada mil habitantes.

De acordo com o OBVIO/2016, 06 pessoas foram assassinadas na cidade, uma média de 45,79 por 100 mil habitantes, enquanto a média nacional é de 32,40 (ONU, 2016).

“É necessário que o Estado intervenha e retome o controle da situação de violência que amedronta as famílias potiguares”, apela Larissa.