sábado , 25 de novembro de 2017
Home / Destaques / Larissa e Sandra Rosado participam de audiência que pede integração do RN as águas do São Francisco
larissa-bsb

Larissa e Sandra Rosado participam de audiência que pede integração do RN as águas do São Francisco

Em Brasília, na manhã desta quarta-feira, 23, a deputada Larissa Rosado (PSB) participou juntamente com a vereadora mossoroense Sandra Rosado, de audiência pública no Senado Federal, proposta pela senadora Fátima Bezerra (PT), que discute a integração das àguas do Rio São Francisco às águas do Rio Apodi.

O objetivo da audiência pública é mostrar a importância da conclusão da obra, com previsão inicial para finalização em 2014. Mas, após uma série de adiamentos, teve estimativa adiada para 2017, o que ainda não foi confirmado.

A mobibilização se dá especialmente, em torno da conclusão da obra de construção do sistema denominado Ramal Apodi, uma etapa que faz parte do chamado Eixo Norte da transposição. Por este ramal, as águas deverão correr por canais, túneis, aquedutos e barragens, totalizando 117 quilômetros de extensão. Desta forma, a água deve chegar ao reservatório Angicos e perenizar a Barragem de Pau dos Ferros.

“A transposição das águas do rio São Francisco é considerada o mais importante projeto para acabar com a seca no sertão. O projeto que é de construir dois canais ligando o São Francisco a bacias hidrográficas menores do Nordeste, bem como aos seus açudes, beneficiará 390 municípios dos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, levando água para cerca de 12 milhões de nordestinos. Isso pode ser o sopro de esperança para milhares de sertanejos”, reforça a parlamentar.

Dados

Dos 167 municípios do Estado, 153 estão em situação de emergência por causa da escassez de água. Atualmente, 14 cidades estão em colapso e 77 desenvolveram sistemas de rodízio para o abastecimento da população.

“O sofrimento do homem e da mulher do campo tem que acabar. Precisa acabar. Precisamos nos unir em torno de todas as alternativas que renovem as esperanças do homem do campo”, acentua Larissa Rosado.