segunda-feira , 18 de fevereiro de 2019
Home / Destaques / LAÍRE ROSADO: O ASSALTO AO DEPUTADO FEDERAL ELIAS MURAD

LAÍRE ROSADO: O ASSALTO AO DEPUTADO FEDERAL ELIAS MURAD

O ASSALTO AO DEPUTADO FEDERAL JOSÉ ELIAS MUJRAD

Deputdo Fedeeral José Elias Murad

Tive o prazer de conviver, em Brasília, com o deputado José Elias Murad, nascido em 31 de outubro de 1924, em Ribeirão Vermelho (MG), filho de libaneses. Fizemos parte da Comissão Parlamentar para Elaboração de Política de Drogas no Brasil que foi por mim presidida, falecendo em 27 de abril de 2013, aos 86 anos.
Elias Murad relacionava-se bem com a maioria dos deputados, sendo conhecido por ter ideia fixa no combate ao uso e controle das drogas. Foi o criador da associação Abraço, Associação Brasileira Comunitária para a Prevenção do Abuso de Drogas.

Sempre que fazia um pronunciamento, ganhava mais alguns minutos ao repetir “Senhor Presidente, estou concluindo, pois, o discurso deve ser como a minissaia, pequeno, para chamar a atenção, mas de tamanho suficiente para cobrir o principal”.

Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito Destinada a Investigar o Avanço e a Impunidade do Narcotráfico teve ação destacada, passando a receber, constantemente, telefonemas ameaçadores contra sua vida.
Certa vez, a reunião da CPI foi encerrada à noite. Murad estava preocupado com ameaças que acabara de receber, comentando o assunto com colegas da CPI. Retornou ao seu apartamento e resolveu fazer uma caminhada, sozinho, pela quadra onde residia.

Elias Murad foi surpreendido com o surgimento de jovens, armados, ordenando que levantasse os braços. Assustado, ele perguntou: “do que se trata”. Isso é um assalto, respondeu um deles. Aliviado, pois imaginava que seria assassinado naquele momento, Elias respondeu, “Graças a Deus”, e foi logo passando o relógio para os assaltantes.
Terminou rindo com a situação do assalta e, até então, dizia que os dois rapazes nunca entenderiam o motivo de agradecer a Deus, o fato de estar apenas sendo assaltado.