Home / Artigos / Laíre Rosado: A IMPORTÂNCIA DA CAMISINHA
camisinha-jpg

Laíre Rosado: A IMPORTÂNCIA DA CAMISINHA

A IMPORTÂNCIA DA CAMISINHA

As Unidades de Pronto Atendimento, UPAs têm a finalidade de prestar assistência imediata a paciente que apresentam quadros de saúde de médica complexidade e, havendo necessidade, encaminhá-los aos hospitais de referência.

Funcionam 24 horas por dia, sete dias por semana e conseguem resolver grande parte das urgências e emergências, como pressão alta, febre alta, fraturas, cortes, infarto e acidente vascular cerebral.

Com esse atendimento, ajuda a diminuir as filas nos prontos-socorros dos hospitais Nas localidades que contam com UPA, 97% dos casos são solucionados na própria unidade. Quando o usuário chega às unidades, os médicos prestam socorro, controlam o problema e detalham o diagnóstico. Eles analisam se é necessário encaminhar a um hospital ou mantê-lo em observação por 24 horas.

Em Mossoró, as UPAs foram transformadas em grandes ambulatórios, com consultas que vão desde os casos acima referidos, ao atendimento à pacientes com escabiose (coceira), unha encravada, renovação de prescrição de medicamentos de uso contínuo, orientação psicológica ou psiquiátrica e por aí afora.

Depois de tudo isso, quero chegar a uma constatação preocupante. Como ambulatório, na UPA, tem sido registrado grande número de doenças sexualmente transmissíveis, como gonorreia, HIV, sífilis e tantas outras. Ao que parece, o jovem deixou de usar a camisinha quando os casos de AIDs passaram a ser administrados com o uso de medicamento. Acabou o medo de morrer dessa temível moléstia.

Hoje, existem formas de gonorreia resistentes a todo tipo de antibiótico. É uma doença que pode causar infertilidade. Com o advento do carnaval, o ministério da saúde está promovendo campanha para prevenir as DST. O método mais simples para isso é usar a camisinha durante o ato sexual.

Existe uma nova preocupação para cuidar durante o carnaval, o coronavírus. Trinta e quatro pacientes que se encontravam na China foram repatriados e serão mantidos em quarentena, em Anápolis, Goiás. O carnaval pode ser um risco para a propagação da virose, que exige uma série de cuidados para ser evitada.

Nas doenças sexualmente transmissíveis, o simples uso da camisinha pode ser o milagre para que as pessoas não sejam contaminadas e, em relação à suade, paguem um preço muito elevado no futuro.