domingo , 22 de setembro de 2019
Home / Opinião / Enfoques Espíritas / É impossível terceirizar a evolução – Francinaldo Rafael

É impossível terceirizar a evolução – Francinaldo Rafael

Terceirização é assunto recorrente no meio midiático nos dias atuais. Há até quem a veja como solução para tudo. Mas há certas coisas que não se encaixam nesse viés, em virtude de serem essencialmente individuais. Dentre elas a evolução.

O Espírito imortal reencarna repetidas vezes até atingir o clímax da sua jornada: a perfeição. Mas para atingir esse estágio se faz necessário submeter-se a todas as ocorrências da existência corporal, ao mesmo tempo em que colabora com sua parte na obra da Divindade. A todos é dado o mesmo ponto de partida: são criados simples, sem conhecimentos nem consciência do bem e do mal, porém, aptos para adquirir o que lhes falta.

A cada nova reencarnação a criatura humana traz experiências das existências anteriores, num ciclo sucessório natural “E através desse mecanismo os êxitos abrem espaços a conquistas mais amplas e complexas, assim como o fracasso em algum comportamento estabelece processos que impõem problemas no desenvolvimento dos cursos que prosseguem adormecidos”, afirma o Espírito Joanna de Ângelis, através do médium Divaldo Franco. E enfatiza: “Ninguém se encontra isento do patrimônio de si mesmo como resultado dos próprios atos. São eles os responsáveis diretos por todas as ocorrências da marcha evolutiva, o que constitui estimulo para o ser, liberando-o dos processos de transferência de responsabilidade para outrem ou para os fatores circunstanciais, sociais, que normalmente são considerados perturbadores”.

Mesmo em situações em que se aponta a genética como responsáveis por casos orgânicos ou psíquicos que restrinjam o indivíduo, são derivados de condutas pessoais anteriores. Necessitam ser considerados como processos reeducativos para o aprimoramento de cada ser humano.

Diante dessas evidências vamos percebendo que é impossível terceirizar nosso processo evolutivo. Seremos nós mesmos os condutores dessa escalada.