terça-feira , 22 de outubro de 2019
Home / Destaques / Chuvas no Ceará, em dezembro, superam expectativas
Chuvas mudam a paisagem na região serrana

Chuvas no Ceará, em dezembro, superam expectativas

Embora os meteorologistas alertem que as chuvas de dezembro não podem ser consideradas como sinal de um bom inverno em 2019, os nordestinos observam com interesse o registro das precipitações pluviométricas ocorridas em dezembro, no estado do Ceará.

Faltando nove dias para o fim do mês, este dezembro é o mais chuvoso dos últimos oito anos, com 81 milímetros (mm) de média de precipitações observadas em todo o Estado. O número é 156,4% maior do que a média histórica para o período, que é de apenas 31,6 mm. Em 2010, a média do Ceará foi de 88,2 mm, e desde então nenhum mês derradeiro do ano fechou atingindo nem mesmo a média de chuvas.

E lembram que, o ano de 2016 foi um dos mais secos já registrado, embora a pré-estação, o mês de janeiro em particular, foi uma das mais chuvosas. Hoje, no Ceará, 155 reservatórios estão com apenas 10,94% da capacidade. No dia 21 de novembro, tinha 11,61% – o que mostra uma diminuição do volume, apesar das chuvas.

Mesmo assim, a situação é melhor que em dezembro de 2017: no dia 21 do ano passado, o volume era de 7,43%. Atualmente, 27% dos açudes estão secos ou em volume morto (quando só com bombas flutuantes é possível captar metros cúbicos do que resta de água). São 101 açudes com volume abaixo de 30%.

O Castanhão, principal reservatório do Ceará, está com 4,46% da capacidade total. Apesar de baixo, é percentual maior que os 2,81% de dezembro de 2017.