domingo , 17 de dezembro de 2017
Home / Destaques / Chapecoense é goleada, mas sai feliz de jogo com Barcelona
Os três jogadores sobreviventes do acidente, Neto, Jackson Follman e Alan Ruschell posam para foto com Suárez e Messi. (Foto: Reprodução Twitter Chapecoense).
Os três jogadores sobreviventes do acidente, Neto, Jackson Follman e Alan Ruschell posam para foto com Suárez e Messi. (Foto: Reprodução Twitter Chapecoense).

Chapecoense é goleada, mas sai feliz de jogo com Barcelona

A goleada de 5×0 foi o que menos importou para a Chapecoense na segunda-feira, 07 de agosto, na disputa do Troféu Joan Gamper com o Barcelona, no Estádio Nou Camp, na capital da Catalunha, na Espanha. O time catarinense, mesmo perdendo, ficou honrado com as homenagens recebidas de um dos clubes mais poderosos do mundo, financeira e esportivamente, e no qual, até a semana passada jogava Neymar, o maior craque brasileiro da atualidade e também o mais caro do mundo, cuja transferência para o Paris Saint Germain, da França, custou 222 milhões de euros (R$ 818 milhões), só de multa rescisória paga ao Barcelona.

O jogo foi decidido logo no primeiro tempo, quando o Barcelona fez 3×0, gols de Deulofeu, Busquets e Messi. Na segunda etapa, Luiz Suárez e Denis Suárez fecharam o placar e o goleiro Artur Moraes ainda defendeu um pênalti, cobrado por Alcácer. O substituto de Neymar foi Deulofeu, jogador revelado pelo Barcelona e que atuou em vários clubes da Europa antes de retornar ao clube este ano para a temporada 2017/18.

O Troféu Joan Gamper homenageia o fundador do Barcelona, nascido na cidade suíça de Winterthur e que, na verdade, era Hans-Max Gamper Haessig, mas que ficou conhecido na Catalunha pelo nome espanhol, Joan. Ele praticou diversas modalidades esportivas, mas, principalmente, o futebol
O Troféu Joan Gamper foi criado na década de 1960 pelo Barcelona e, inicialmente tinha a participação de quatro clubes, mas nos últimos anos passou a ser disputado em partida única.

O Internacional foi o único clube brasileiro que venceu a disputa. Este ano, a Chapecoense foi convidada, numa homenagem do Barcelona à equipe catarinense após o acidente aéreo de 29 de novembro de 2016, na Colômbia, em que morreram 71 pessoas, incluindo quase toda a equipe de Chapecó (SC), que seguia para jogar a final da Copa Sul-Americana em Medellin.

A partida desta segunda-feira foi a primeira do Barcelona em seu estádio na temporada 2017/2018, que irá até agosto do próximo ano. Desde o início, um clima de emoção marcou o encontro dos brasileiros com a equipe de Messi, Luís Suárez e outros craques do futebol mundial.

Um dos momentos mais emocionantes envolveu os três jogadores que sobreviveram ao acidente e foram aplaudidos pelo público ao entrarem em campo: Alan Ruschell, lateral esquerdo que, pela primeira vez depois do acidente voltou a disputar uma partida de futebol; o zagueiro Neto, que ficou no banco, e o ex-goleiro Jackson Follman, que perdeu parte de uma perna no acidente aéreo e agora é funcionário da Chapecoense. Aos 35 minutos de jogo, Ruschell foi substituído por Penilla e no intervalo trocou a camisa com Messi.

A Chapecoense segue agora para a França, onde fará um jogo treino com o Lyon, depois fará um jogo no Japão, contra o campeão japonês, em disputa pelo Troféu Suruga, e poderá ir a Roma e ser recebida pelo Papa Francisco, que é um fã do futebol e torcedor fervoroso do San Lorenzo de Almagro, da Argentina, sua pátria.

Agência Brasil.