sábado , 19 de agosto de 2017
Home / Destaques / CBF se recusa a pagar os salários dos jogadores convocados à seleção brasileira
Santos solicitou à CBF pagamento de R$ 600 por afastamento de três jogadores para disputar a Copa América 2016 (Foto: Fotos Públicas).
Santos solicitou à CBF pagamento de R$ 600 por afastamento de três jogadores para disputar a Copa América 2016 (Foto: Fotos Públicas).

CBF se recusa a pagar os salários dos jogadores convocados à seleção brasileira

Em resposta ao pedido feito pelo Santos Futebol Clube de que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pague os salários dos jogadores convocados pela seleção brasileira para disputar a Copa América Centenário, no próximo mês nos Estados Unidos, a CBF afirma que não tem intenção de atender à solicitação. A entidade declara ainda que a convocação traz benefícios também aos jogadores e clubes.

Três jogadores titulares do Santos foram convocados: Lucas Lima, Gabriel e Ricardo Oliveira. O trio deve se apresentar à seleção no próximo domingo, 22 de maio, e, se a seleção brasileira chegar até a final da Copa América, os jogadores só retornam aos clubes depois do dia 26 de junho.

Caso a seleção permaneça até o dia 26 de junho na Copa América, os jogadores acumularão ausência de nove rodadas no Campeonato Brasileiro. Prevendo prejuízo à equipe na disputa nacional, o Santos pediu à CBF pagamento de R$ 600 mil pelo trio.

O pedido do Santos tem por base a Lei Pelé, que classifica a necessidade de pagamento dos salários dos jogadores convocados pela entidade convocadora.

“A entidade convocadora indenizará a cedente dos encargos previstos no contrato de trabalho, pelo período em que durar a convocação do atleta, sem prejuízo de eventuais ajustes celebrados entre este e a entidade convocadora”, diz o texto no primeiro parágrafo do artigo 41.