sábado , 21 de outubro de 2017
Home / Opinião / Laíre Rosado (page 5)

Laíre Rosado

BlogdoBG/Setas Pesquisa Governador

PESQUISA BG/SETA GOVERNADOR ESTIMULADA: Fátima Bezerra lidera com 20%, seguida de Robinson com 15% e Carlos Eduardo com 10%
Se as eleições fossem hoje, estaria desenhado um segundo turno para governador entre a senadora Fátima Bezerra e o atual governador Robinson Faria. Essa análise só foi possível graças à pesquisa do Blog do BG em parceria com o Instituto SETA que divulga hoje a primeira pesquisa eleitoral visando as eleições do próximo ano.

Na pesquisa estimulada, que é aquela em que os eleitores têm acesso a uma lista com nomes, Fátima lidera com 20% das intenções de voto. A frente de Robinson, que aparece em segundo com 15,6%. Em terceiro aparece o prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (10,4%). E em último o ex-prefeito de São Gonçalo do Amarante, Jaime Calado com 2,6%. Vale lembrar que esses nomes foram escolhidos por naturalmente serem candidatos ou por serem tratados nos bastidores da política como possíveis candidatos.

O total de indecisos ficou em 10%, mas o total dos que afirmou que não vai votar em ninguém, ou seja, que vai votar em nulo ou branco atingiu 41,3%. Um percentual alto de eleitores que previamente já decidiram que não pretendem votar nos nomes postos.

A pesquisa do Instituto Setas foi realizada entre os dias 15 e 17 de maio com 1100 entrevistas, um grande número de entrevistados se comparado as pesquisas que tradicionalmente são divulgadas. Ela foi calculada com grau de de confiabilidade de 95% e com margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

BlogdoBG/Setas Pesquisa para presidente

PESQUISA BG/SETA PRESIDENTE ESPONTÂNEA: LULA tem 37,7% seguido de Bolsonaro com 5,9%
Se dependesse do eleitorado potiguar hoje, o ex-presidente Lula será reconduzido ao Palácio do Planalto pela terceira vez. Essa constatação só foi possível graças a pesquisa do Blog do BG em parceria com o Instituto SETA, que aponta Lula com 37,7% das intenções de votos espontâneos, uma ampla vantagem para o segundo colocado o deputado federal Jair Bolsonaro (5,9%).

Na pesquisa espontânea, que é aquela em que o entrevistado fala o primeiro nome que vem a cabeça, Lula possui mais votos que os indecisos que representam 30,8% e que os que pretendem votar em branco ou nulo, que representam 20,4%. Em terceiro aparece o prefeito de São Paulo, João Dória (1,6%); e em quarto o ex-ministro e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (1,1%). Os demais citados não somaram um ponto percentual, mas a lista completa pode ser conferida logo mais abaixo.

A pesquisa do Instituto Setas, a pedido do Blog do BG, foi realizada entre os dias 15 e 17 de maio com 1100 entrevistas, um grande número de entrevistados se comparadas as pesquisas que tradicionalmente são divulgadas. Ela foi calculada com grau de de confiabilidade de 95% e com margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

PESQUISA BG/SETA PRESIDENTE ESPONTÂNEA: LULA tem 37,7% seguido de Bolsonaro com 5,9%
Se dependesse do eleitorado potiguar hoje, o ex-presidente Lula será reconduzido ao Palácio do Planalto pela terceira vez. Essa constatação só foi possível graças a pesquisa do Blog do BG em parceria com o Instituto SETA, que aponta Lula com 37,7% das intenções de votos espontâneos, uma ampla vantagem para o segundo colocado o deputado federal Jair Bolsonaro (5,9%).

Na pesquisa espontânea, que é aquela em que o entrevistado fala o primeiro nome que vem a cabeça, Lula possui mais votos que os indecisos que representam 30,8% e que os que pretendem votar em branco ou nulo, que representam 20,4%. Em terceiro aparece o prefeito de São Paulo, João Dória (1,6%); e em quarto o ex-ministro e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (1,1%). Os demais citados não somaram um ponto percentual, mas a lista completa pode ser conferida logo mais abaixo.

A pesquisa do Instituto Setas, a pedido do Blog do BG, foi realizada entre os dias 15 e 17 de maio com 1100 entrevistas, um grande número de entrevistados se comparadas as pesquisas que tradicionalmente são divulgadas. Ela foi calculada com grau de de confiabilidade de 95% e com margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

PESQUISA BG/SETA PRESIDENTE ESTIMULADA: LULA lidera com 49,4% seguido de Bolsonaro com 9,9%
O ex-presidente Lula manteve sua popularidade em alta, mesmo após os desdobramentos da Operação Lava Jato. Ele é o preferido dos eleitores potiguares para presidente. Na pesquisa estimulada feito pelo Instituto SETA em parceria com o BG, Lula aparece em primeiro com 49,4% das intenções de voto. Estimulada é aquela em que os entrevistados têm acesso aos nomes dos pré-candidatos.

Em segundo aparece o deputado federal Jair Bolsonaro (9,9%), seguido do prefeito de São Paulo, João Dória, (3%). Os demais nomes listados pela pesquisa não atingiram os 3% inteiros, mas podem ser conferida a lista integral logo mais abaixo. O total dos que afirmara votar em branco ou nulo atingiu 21,3%.

A pesquisa do Instituto Seta, a pedido do Blog do BG, foi realizada entre os dias 15 e 17 de maio com 1100 entrevistas, um grande número de entrevistados se comparado as pesquisas que tradicionalmente são divulgadas. Ela foi calculada com grau de de confiabilidade de 95% e com margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Blog do BG/Setas pesquisa senador

PESQUISA BG/SETA SENADOR: Garibaldi lidera em todos os cenários seguido de Agripino e Zenaide Maia
A pesquisa do Blog do BG em parceria com o Instituto Seta também foi as ruas do Rio Grande do Norte para saber do povo quem eles preferem votar para senador de forma estimulada, ou seja, apresentando nomes dos pré-candidatos lançados ou especulados até agora para o posto. Lembrando que nas eleições do próximo ano, cada estado vai eleger dois senadores.

Nesse cenário, o senador Garibaldi Alves Filho caminha para a renovação do mandato de oito anos. Garibaldi aparece em primeiro tanto para primeiro, quanto para segundo senador, com 14,6% e 5,5% das intenções de voto, respectivamente. Nas duas, o total de brancos e nulos fica na faixa dos 50%.

Como primeira opção, após Garibaldi, aparecem José Agripino (11,1%), Zenaide Maia (7%) e Kelps Lima (4,7%). Encerrando a lista estão Rogério Marinho (1,4%) e Fábio Dantas (1,3%). Como segunda opção, novamente após Garibaldi, a sequência se repete: José Agripino (3,5%), Zenaide Maia (1,9%), Kelps Lima (1,6%), Rogério Marinho (1,1%) e Fábio Dantas (0,7%). Os números completos estão logo mais abaixo.

A pesquisa do Instituto SETA, a pedido do BlogdoBG, foi realizada entre os dias 15 e 17 de maio com 1100 entrevistas, um grande número de entrevistados se comparado as pesquisas que tradicionalmente são divulgadas. Ela foi calculada com grau de de confiabilidade de 95% e com margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Blog do BG/ Setas pesquisa deputado federal

PESQUISA BG/SETA DEP. FEDERAL ESPONTÂNEA: Felipe Maia lidera seguido de Walter Alves
Inovando como faz em todos os processos eleitorais, o BlogdoBG lança a primeira pesquisa de intenção de voto há pouco mais de um ano do início do processo eleitoral de 2018. E o primeiro ponto abordado pela pesquisa do Blog do BG, em parceria com o Instituto Seta, foi para saber em quem, espontaneamente, o eleitor votaria para deputado federal se as eleições fossem hoje.

Em primeiro aparece o deputado federal Felipe Maia com 0,9% das intenções de voto. Seguido pelo também deputado Walter Alves (0,7), Jackson Albuquerque (0,6%), pela senadora Fátima Bezerra (0,5%) e pelos deputados Antônio Jácome e Betinho Rosado, ambos com 0,4%.

Na casa dos 0,3% das intenções de voto aparecem: os deputados federais Fábio Faria, Rafael Motta e Rogério Marinho; e o ex-ministro Henrique Alves. Com 0,2% aparecem empatados os deputados estaduais Fernando Mineiro e Larissa Rosado. O total de indecisos é de 56,6% e o de eleitores que votariam em branco ou nulo ultrapassaria 36%.

Os demais nomes aparecem no intervalo de 0,1% das intenções de voto e podem ser conferidos logo mais abaixo. Vale destacar que a pesquisa analisou o cenário de deputados federais. Por se tratar de uma pesquisa espontânea, as pessoas falam os primeiro nome que lhes vêm a cabeça. Sem interferência dos entrevistadores.

A pesquisa do Instituto Seta, a pedido do BlogdoBG, foi realizada entre os dias 15 e 17 de maio com 1100 entrevistas, um grande número de entrevistados se comparadas as pesquisas que tradicionalmente são divulgadas. Ela foi calculada com grau de de confiabilidade de 95% e com margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

PESQUISA BG/SETA DEP. FEDERAL ESTIMULADA: Zenaide lidera seguida de Fábio Faria, Felipe Maia e Walter Alves
Entre os atuais integrantes da bancada potiguar, a deputada federal Zenaide Maia é a que aparece mais bem avaliada pelos eleitores potiguares. Se as eleições fossem hoje, ela seria a mais votada entre os oito atuais deputados federais detentores de mandato com 9,3% das intenções de voto.

Logo em seguida aparecem Fábio Faria, com 6,6%; Felipe Maia com 5,4%; Walter Alves com 3,2%; empatados com 3,1% Antônio Jácome e Rafael Motta; com 2,5%, Beto Rosado; e em último Rogério Marinho com 2,3%. O total de eleitores que afirmou que vai votar em branco ou nulo foi de 51,5%, mais da metade do eleitorado. E o total de indecisos foi de 13,1%.

A pesquisa do Instituto Seta, a pedido do BlogdoBG, foi realizada entre os dias 15 e 17 de maio com 1100 entrevistas, um grande número de entrevistados se comparado as pesquisas que tradicionalmente são divulgadas. Ela foi calculada com grau de de confiabilidade de 95% e com margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Lembrando que na estimulada foram consultados apenas os atuais Deputados Federais.

Comentário (1)

Blog do BG/Setas Pesquisa II

PESQUISA BG/SETA REJEIÇÃO GOVERNO: 26% rejeita Robinson e 10% rejeitam Fátima e Carlos Eduardo
Dentro da primeira pesquisa das eleições do próximo ano, o Instituto SETA foi às ruas para saber da população potiguar a rejeição dos pré-candidatos a governador, que nada mais é do que aquele em que a população não vota de maneira alguma.

E entre os nomes ditos como possíveis nomes para concorrer a cadeira de governador nas eleições do próximo ano, o que lidera a rejeição é o atual governador Robinson Faria com 26,4%. Em segundo a senadora Fátima Bezerra (10,8%) praticamente empatada com Carlos Eduardo Alves (10,3%), que aparece logo em seguida. Os demais nomes dados como possíveis candidatos nos bastidores políticos não atingiram a marca de 10%.

A pesquisa do Instituto Seta, a pedido do BlogdoBG, foi realizada entre os dias 15 e 17 de maio com 1100 entrevistas, um grande número de entrevistados se comparado as pesquisas que tradicionalmente são divulgadas. Ela foi calculada com grau de de confiabilidade de 95% e com margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

PESQUISA BG/SETA: 56,9% dos potiguares desaprovam gestão Robinson Faria
A gestão do governador Robinson Faria não está tão bem aos olhos dos potiguares. Segundo a pesquisa do BlogdoBG com o Instituto Setas, apenas 15,4% avaliaram a gestão à frente do Governo do Estado como ótima e boa.

Continuando com a avaliação, 27,7% avaliaram-na como regular, mas a avaliação negativa foi elevada. 56,9%% dos potiguares avaliam a gestão como ruim e péssima.

A pesquisa do Instituto SETA, a pedido do BlogdoBG, foi realizada entre os dias 15 e 17 de maio com 1100 entrevistas, um grande número de entrevistados se comparado as pesquisas que tradicionalmente são divulgadas. Ela foi calculada com grau de de confiabilidade de 95% e com margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Comentários (6)

PESQUISA BLOG DO BG/SETAS

PESQUISA BG/SETA PRESIDENTE REJEIÇÃO: Aécio é o mais rejeitado seguido de LULA
Dentro da primeira pesquisa das eleições do próximo ano, a SETA foi às ruas para saber da população potiguar a rejeição dos pré-candidatos a presidente, que nada mais é do que aquele em que a população não vota de maneira alguma.

Os nomes foram escolhidos entre os nomes postos como pré-candidatos nos bastidores da política e o pré-candidato com maior rejeição é o senador afastado Aécio Neves com 15,9%, logo atrás vem o ex-presidente Lula com 13,6% e a terceira maior rejeição ficou para o deputado federal Jair Bolsonaro com 11,7%. Os demais nomes não atingiram 10 pontos percentuais, mas a lista completa está logo mais abaixo.

A pesquisa do Instituto Seta, a pedido do BlogdoBG, foi realizada entre os dias 15 e 17 de maio com 1100 entrevistas, um grande número de entrevistados se comparado as pesquisas que tradicionalmente são divulgadas. Ela foi calculada com grau de de confiabilidade de 95% e com margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

PESQUISA BG/SETA REJEIÇÃO GOVERNO: 26% rejeita Robinson e 10% rejeitam Fátima e Carlos Eduardo
Dentro da primeira pesquisa das eleições do próximo ano, o Instituto SETA foi às ruas para saber da população potiguar a rejeição dos pré-candidatos a governador, que nada mais é do que aquele em que a população não vota de maneira alguma.

E entre os nomes ditos como possíveis nomes para concorrer a cadeira de governador nas eleições do próximo ano, o que lidera a rejeição é o atual governador Robinson Faria com 26,4%. Em segundo a senadora Fátima Bezerra (10,8%) praticamente empatada com Carlos Eduardo Alves (10,3%), que aparece logo em seguida. Os demais nomes dados como possíveis candidatos nos bastidores políticos não atingiram a marca de 10%.

A pesquisa do Instituto Seta, a pedido do BlogdoBG, foi realizada entre os dias 15 e 17 de maio com 1100 entrevistas, um grande número de entrevistados se comparado as pesquisas que tradicionalmente são divulgadas. Ela foi calculada com grau de de confiabilidade de 95% e com margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Comentários (6)

A Inviabilidade das Diretas Já

URNA E

A cada dia que passa aumenta a certeza de que o presidente Michel Temer poderá ser afastado da presidência da República. É nessa expectativa que muitos flertam perigosamente com saídas fácies como o das eleições diretas.

Eleições diretas não é o caminho preconizado pela Constituição, mas há os que torcem por essa possibilidade, sobretudo entre os partidos de oposição. A grande imprensa iniciou o trabalho de conscientização da população, de acordo com a tendência de cada veículo de comunicação.

No Congresso, que será o responsável pelo novo presidente, caso Temer seja afastado, a maioria de senadores e deputados é contra mudar a Constituição para convocar eleições diretas. A exceção está nos representantes da esquerda, que representam minoria no Parlamento.

Com vários dos seus integrantes investigados na operação Lava Jato, o Congresso vive um dos seus piores momentos da história do Brasil, mas, para o momento atual, é o caminho para se escolher um possível novo presidente.

A realidade é que enfrentando uma profunda crise político-econômica não faz sentido uma eleição direta para o eleito cumprir um mandato de pouco mais de um ano.

Para Barroso, relator da Lava Jato sofre ‘cerco’

BLOG DO JOSIAS
28.05.17

Luis Roberto Barroso

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, afirma que seu colega Edson Fachin, relator da Lava Jato, está envolto em pressões. “Que há um cerco, há”, declarou, em entrevista ao blog (veja trechos ao longo do texto e assista à íntegra no rodapé). Barroso sustenta que Fachin “precisa de proteção institucional” para lidar com as reações de personagens poderosos que se encontram sob investigação.

“Ninguém poderia achar que um processo criminal desta magnitude, envolvendo autoridades com a estatura das autoridades que estão tendo que se defender e se explicar, não produzisse reação —tanto dos seus advogados quanto dos seus porta-vozes e dos seus aliados”, disse Barroso, antes de sair em defesa de Fachin: “Uma pessoa de integridade, absoluta seriedade e dedicação ao trabalho.”

FACHIN, RELATOR DA LAVA JATO, ‘PRECISA DE PROTEÇÃO INSTITUCIONAL’

As observações de Barroso chegam num instante em que várias posições de Fachin estão sob questionamento. A defesa de Michel Temer, por exemplo, tenta retirar de suas mãos o processo sobre a colaboração judicial do grupo JBS, do delator Joesley Batista. Alega-se que o caso não teria relação com a Lava Jato. De resto, o ministro Gilmar Mendes, amigo de Temer e do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), outro alvo da delação de Joesley, defende que o acordo firmado com a JBS, já homologado por Fachin, seja submetido à apreciação do plenário da Suprema Corte.

Abstendo-se de comentar a posição de Gilmar, Barroso se opõe à hipótese de revisão do acordo: “Seria uma deslealdade do Estado, uma vez obtida a informação, não honrar o compromisso que assumiu”, declarou Barroso, evocando comentário que extraiu de um voto de Ayres Britto, ex-presidente do Supremo, já aposentado. “Penso que nós destruiríamos a figura da colaboração premiada, que foi decisiva no Brasil para romper o pacto de silêncio que havia nesse tipo de criminalidade”, acrescentou.

REVISÃO DO ACORDO COM A JBS SERIA UMA ‘DESLEALDADE DO ESTADO’

Na próxima quarta-feira (31), o plenário do Supremo julgará o processo que pode levar à redução do alcance da prerrogativa de foro de congressistas e ministros. Relator da causa, Barroso quer restringir o foro privilegiado a casos que envolvam crimes cometidos durante e em razão do exercício do cargo. Se prevalecer esse entendimento, o grosso dos processos, incluindo vários da Lava Jato, descerão para as mesas de juízes de primeira instância, como Sergio Moro.

Se nada for feito, admitiu Barroso, o escudo do foro privilegiado pode resultar na generalização da impunidade nos casos que envolvem detentores de mandato na Lava Jato. “Se isso acontecer seria muito ruim”, afirmou o ministro. “Portanto, é importante encontrar mecanismos que impeçam.” Existe o risco?, perguntou o repórter. E Barroso: “Certamente.” Cerca de duas centenas de autoridades pilhadas na Lava Jato respondem a processos no Supremo.

FORO PRIVILEGIADO ‘CERTAMENTE’ INJETARÁ IMPUNIDADE NA LAVA JATO

Num instante em que Michel Temer balança no cargo e os parlamentares se equipam para a eventualidade de ter que escolher um novo presidente, Barroso informa que a encrenca pode passar pelo Supremo. O Congresso aprovou em 2015 uma modificação no Código Eleitoral. Prevê a realização de eleições diretas em casos de cassação de chefes de Executivo. A eleição seria indireta apenas quando faltasse menos de seis meses para o término do mandato.

O procurador-geral da República Rodrigo Janot pediu ao Supremo que declare que a nova regra não vale para presidente e vice-presidente da República. Relator do processo, Barroso explica: “Como há esta aparente incongruência —eu não posso opinar sobre o mérito porque isso ainda vai ser julgado— eu, logo que o procurador-geral propôs esta ação, estudei o processo, em outubro do ano passado. Pedi pauta para este julgamento. E a matéria aguarda a inclusão em pauta. O Supremo vai decidir se é [eleição] direta ou indireta.” Quando?, quis saber o repórter. ”O ideal teria sido decidir isso fora de uma situação concreta. Mas acho que se deve decidir. Há uma frase boa do Martin Luther King. Ele diz: ‘É sempre a hora certa de fazer a coisa certa’.”

‘SUPREMO VAI DECIDIR SE É ELEIÇÃO DIRETA OU INDIRETA’, DIZ BARROSO

Numa decisão histórica, o Supremo abriu a porta da cadeia para pessoas condenadas na primeira e na segunda instância. O placar foi apertado: 6 a 5. E o ministro Gilmar Mendes, que votara com a maioria, cogita mudar de posição, invertendo o resultado. Barroso negou-se a comentar as declarações do colega. Mas posicionou-se contra a volta ao passado. Insinuou que os partidários da meia-volta estão mais preocupados com os nomes que aparecem nas capas dos processos.

“A verdade é que um país não pode ir mudando o Direito conforme o réu. Isso não é um Estado de direito, é um Estado de compadrio”, disse o ministro. Instado a explicar as razões da dificuldade de punir criminosos do colarinho branco no Brasil, Barroso respondeu: “Acho que é cultural. É uma parceria histórica e ideológica das elites brasileiras, inclusive as do Poder Judiciário, uma certa dificuldade de prender os iguais. O Brasil ainda não é um país verdadeiramente igualitário.”

Falta de líderes

Collor, Sarney, Lula, Dilma e FHC
Collor, Sarney, Lula, Dilma e FHC

Não há como duvidar. A sucessão do presidente Michel Temer está sendo discutida até mesmo entre seus aliados mais confiáveis. A dificuldade maior está na falta de um líder capaz de aglutinar o processo. Os ex-presidentes José Sarney, Fernando Henrique e Lula da Silva estão sendo consultados em tudo que acontece nesse setor.

Até agora, Alckmin e Doria defendem o nome de Fernando Henrique. FHC e Serra preferem Nelson Jobim. Tasso Jereissati acompanha atento o desenrolar da crise e, se puder, emplacará o próprio nome.

Há quem questione o desejo do presidente da CÂmara, deputado Rodrigo Maia, de trabalhar para ser o presidente interino. Segundo na linha sucessória de Temer terá como trunfo o cargo de presidente da República para articular os votos em uma eleição indireta.

Havendo eleição indireta, o colégio eleitoral tem 594 votos, sendo 513 na Câmara e 81 no Senado. Teoricamente, os deputados não elegerão um senador para presidente. O jogo é muito delicado e os movimentos estão sendo realizados com muito cuidado. Ninguém quer se queimar.

BADERNAÇO

O jornalista Cláudio Humberto em seu Diário do Poder publica que o Governo vê “Torcidas Organizadas no que ele denomina de O Badernaço de Brasília:

“Chegou ao governo federal e a autoridades de segurança do governo do DF informações sobre a suposta participação de integrantes de torcidas organizadas do Corinthians nos atos violentos do badernaço de quarta (24), em Brasília. Conhecidos pelo estilo “briga de rua” que levam aos estádios, os grupos teriam sido recrutados por ex-dirigentes do clube ligados ao PT. Também tem sido atribuído a sindicalistas e “mortadelas” ligados à Força Sindical parte significativa da brutalidade.”