terça-feira , 21 de novembro de 2017
Home / Destaques / Carnaval considerado tranquilo na região Oeste potiguar
PM intensificou fiscalização nos principais locais de festas
PM intensificou fiscalização nos principais locais de festas

Carnaval considerado tranquilo na região Oeste potiguar

O Carnaval 2016 está sendo considerado pela Polícia Militar, um dos mais tranquilos na região Oeste do Rio Grande do Norte. Com sete mortes violentas, nenhuma delas atribuídas a folia carnavalesca, fez com que a equipe do Instituto Técnico e Científico de Polícia (Itep), trabalhasse pouco, no tocante a corpos necropsiados, que deram entrada na sede do órgão em Mossoró, que é responsável por 67 cidades oestanas.

De acordo com os registros da PM, do sábado, 6, até as 6h desta quarta-feira, 10, apenas pequenas ocorrências, de rotinas, tipo roubo, furto e perca de documentos, foram os que mais ocorreram nas cidades onde tiveram festejos carnavalescos.

As mortes violentas necropsiadas no Itep, cinco foram vítimas de homicídio, uma de acidente de transito e um afogamento.

Os destaques dos corpos necropsiados, foram os seguintes: Dyckson Junyano de Souza Lopes, 27, assassinado a tiros na madrugada da terça-feira, 9, durante uma tentativa de assalto, na cidade de Governador Dix-sept Rosado.

Maria Eduarda de Freitas Lima, 16 anos, morreu vítima de afogamento na praia de Tibau, na manhã da segunda-feira.

Já no domingo, 7, deu entrada no Itep o corpo do jovem Raimundo Danielson da Silva, o “Biel”, 22, assassinado a tiros no bairro Santo Antõnio.
Também no domingo de Carnaval, o agricultor Enilson da Silva, 48, que residia no bairro Lagoa do Ferreiro, em Assu, morreu em um dos leitos do Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), após ter dado entrada, vítima de espancamento.

Por fim, no sábado de Carnaval, Sergio Ricardo Rocha de Araújo, o “Nego Sergio”, 34 anos, foi assassinado a tiros na cidade de Macau.
Na tarde do sábado, Iago Wives Cavalcante da Silva, 23, morreu vítima de queda de motocicleta na RN-118, próximo ao trevo de acesso a BR-406, em Macau.

No final da noite de sábado, quando o jovem Magno Cardoso da Silva Gregório, 19 anos, que residia no centro de pendencias, foi morto por asfixia mecânica “estrangulamento”. O corpo encontrado em via pública, por volta de 23h.