terça-feira , 19 de março de 2019
Home / Destaques / Briga dentro de penitenciária deixa quatro presos gravemente feridos em Mossoró
Feridos na briga foram levados ao HRTM
Feridos na briga foram levados ao HRTM

Briga dentro de penitenciária deixa quatro presos gravemente feridos em Mossoró

Na manhã de ontem, uma confusão generalizada em um dos pavilhões do regime fechado do Complexo Penal Estadual Agrícola Mário Negócio (CPEAMN), em Mossoró, resultou em quatro detentos feridos e levados às pressas para o Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), onde um deles continua internado com lesões a facas e Traumatismo Craniano Encefálico (TCE).

Segundo o vice-diretor da unidade prisional, agente penitenciário José Fernandes, a confusão ocorreu dentro das dependências do Pavilhão III, no momento em que as celas foram abertas para receber a visita dos familiares dos detentos. “Quando as celas foram abertas para receber as visitas, os detentos se encontraram nos corredores e começou a pancadaria. Recebemos informações que os quatro presos que foram lesionados eram os alvos dos agressores, que queriam matá-los, fato que só não ocorreu devido a intervenção dos agentes penitenciários que entraram no pavilhão e separaram os brigões”, explicou José Fernandes.

A direção prisional anunciou que vai abrir inquérito administrativo para apurar os motivos da briga, inclusive já acionou a Delegacia Especializada em Homicídios (Dehom) para fazer a investigação.
“Uma sindicância interna vai apurar o motivo das agressões e responsabilizar os mentores da tentativa de homicídio, inclusive já entramos em contato com a delegada Liana Aragão, titular da Dehom, que virá à penitenciária para ouvir os envolvidos”, afirmou.

José Fernandes negou que a briga tenha sido motivada por conflito de facções na unidade prisional. “Não, não se trata de nada de facção. Dois dos presos agredidos são condenados por estupro, acreditamos que a motivação do crime tenha alguma coisa a ver com isto”, concluiu.

O Pavilhão III da Penitenciária Mário Negócio recebe apenas presos sentenciados e tem capacidade para 60 presos e atualmente conta 110 reclusos.

FERIDOS
Os feridos na confusão foram identificados como: Itanan Porfírio da Silva, 30; Francisco Ribeiro de Freitas, 48; Vanderlei da Silva Almeida e Odilon Fernandes da Silva, que sofreu golpes de faca artesanal e TCE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *