sábado , 7 de dezembro de 2019
Home / Destaques / Brasil rejeita favoritismo na decisão da Copa América, hoje, no Rio
Lucas Figueiredo - CBF
Lucas Figueiredo - CBF

Brasil rejeita favoritismo na decisão da Copa América, hoje, no Rio

O Brasil sempre foi campeão quando sediou a Copa América. E, nesta edição de 2019, goleou a seleção peruana por 5 a 0 na primeira fase da competição. Entretanto, jogadores colocam para escanteio qualquer favoritismo para a decisão de hoje (7) às 17h, no Maracanã, no Rio de Janeiro.

“Estamos na final, mas ainda não somos campeões. Conseguimos o nosso objetivo, mas a gente tem um grande jogo pela frente. Um jogo importante. Um jogo difícil”, disse Marquinhos.

O defensor do Paris Saint Germain já atuou com a camisa da seleção brasileira no Maracanã. Foi durante os Jogos Olímpicos de 2016. Ao lado dele, Gabriel Jesus também entrou em campo.

A seleção principal traz boas lembranças da sua última exibição no estádio. Venceu a Espanha, há seis anos, pela Copa das Confederações. Daniel Alves, Thiago Silva e Filipe Luís são os remanescentes daquele time.

Filipe, aliás, é a única dúvida do técnico Tite. Com dores musculares, não jogou a semifinal contra a Argentina, no meio da semana.

A seleção peruana aposta no crescimento do time durante a competição. Após a fase inicial, quando se classificou em terceiro lugar e perdeu de 5 a 0 para os brasileiros, os peruanos eliminaram os uruguaios nos pênaltis e derrotaram os chilenos, com uma atuação convincente de 3 a 0, nas semifinais.

Um dos melhores em campo na vitória contra os chilenos, Paolo Guerrero é um dos principais trunfos da seleção peruana. Ele já atuou diversas vezes no Maracanã, defendendo o Flamengo e, depois, o Corinthians. Hoje, joga no Internacional, de Porto Alegre.

 

Agência Brasil